Nacional da Madeira arranca precioso empate na Islândia

0
149
Nacional da Madeira arranca precioso empate na Islândia

Nacional da Madeira arranca precioso empate na IslândiaO Nacional empatou a uma bola no reduto da esforçada equipa islandesa do FH Hafnarfjoerdur, que lutou bastante para vencer o jogo da primeira “mão” da segunda pré-eliminatória da Liga Europa de futebol.

 Edgar Costa, aos 45+1, deu vantagem aos madeirenses, mas num lance de bola parada, aos 67, Bjarnason fez a igualdade para a formação da casa, que acabou por merecer o empate, pela vontade e esforço que colocou no jogo.
 Contra uma equipa de amadores – apenas quatro jogadores são profissionais – constituída por mecânicos, jornalistas, dentistas, entre outros, o Nacional começou por sentir algumas dificuldades, nomeadamente quando os islandeses procuravam os espaços nas costas dos madeirenses.
 Ainda assim, Mateus deu o primeiro aviso, numa arrancada que se revelou infrutífera, mas seria Snorrason a estar perto de inaugurar o marcador, com Elisson a evitar o pior para os “alvi negros”.

 O Nacional não conseguia definir as jogadas no último terço e mostrava-se algo permissivo na zona defensiva, o que convidava o FH a arriscar e a criar alguns embaraços que poderiam ter custado caro à equipa de Ivo Vieira.
 À passagem da meia hora, Bjornsson fugiu aos centrais madeirenses e tentou colocar a bola por cima de Elisson, mas o guardião brasileiro “voou” para evitar o tento inaugural, antes de Mateus, por duas vezes, estar perto do golo.

 Quando nada o fazia prever, Candeias cruzou da direita e Edgar Costa antecipou-se aos centrais islandeses, atirando para o primeiro golo da partida, já ao cair do pano do primeiro tempo.
 A intensidade de jogo desceu no segundo tempo, com o Nacional a jogar mais na expectativa, conservando a bola e aguardando pelos erros do oponente, que já não se mostrava tão afoito como na primeira parte.
 No entanto, o FH acabaria por chegar ao empate, num lance que estava entre as potenciais ameaças dos islandeses: canto na esquerda e o central Bjarnason apareceu sozinho a cabecear para o fundo da baliza.

 O golo deu moral à equipa de Hafnarfjordur e Bjornsson, num pontapé cruzado fortíssimo, viu a bola embater com estrondo no poste esquerdo, sem qualquer reacção por parte de Elisson, numa altura em que os jogadores do Nacional já demonstravam algumas limitações físicas.
 Os minutos finais foram de algum aperto para o Nacional, que, ainda assim, conseguiu segurar um empate, que deixa as coisas bem encaminhadas para a segunda “mão”, que se realiza a 21 de Julho.