Nacional audaz, trava FC Porto que ficou deslumbrado

0
124
Nacional audaz, trava FC Porto que ficou deslumbrado

O FC Porto desaproveitou a oportunidade de ficar a apenas um ponto do líder Benfica, ao empatar 1-1 com o Nacional, em encontro da 26.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Funchal.

 A equipa portista quebrou uma série de cinco vitórias consecutivas e não apro-veitou, na totalidade, a derrota (2-1) do líder Benfica, frente ao Rio Ave, somando agora 62 pontos, face aos 65 dos ‘encarnados’.

 Por seu lado, e com o ponto conquistado, o Nacional passou a somar 33 pontos, mantendo a nona posição na tabela.

 O jogo teve duas partes distintas: na primeira, o futebol praticado pelas equipas foi de fraca qualidade e com poucas oportunidades, pese o golo de Cristian Tello, aos 45 minutos, e, na segunda, houve emoção, o golo do Nacional e muitas ocasiões para as equipas marcarem.

 O FC Porto ter-se-á deslumbrado com o resultado do líder Benfica em Vila do Conde, mas houve mérito da equipa madeirense na igualdade.

 Danilo e Maicon regressaram aos portistas, para além de Helton, que jogou no lugar do castigado Fabiano.

 O Nacional, por sua vez, jogou sem três habituais titulares, uma vez que Marco Matias cumpriu castigo, Marçal lesionou-se e Tiago Rodrigues, emprestado pelo FC Porto, acusou uma gastroenterite na véspera do jogo.

 A equipa orientada pelo espanhol Julen Lopetegui jogou muito expectante e cautelosa na primeira parte, sempre à espera do erro do adversário e, por isso, as ocasiões de golo não foram muitas e os lances de ataque, muito previsíveis, foram resolvidos pela defesa contrária, sem grandes problemas.

 Aos 12 minutos, Casimiro tentou surpreender Gottardi, na cobrança de um livre, mas a bola saiu ao lado.

 Do lado do Nacional, Lucas João, aos 40, teve nos pés uma boa ocasião para marcar, mas o remate fraco do avançado chegou às mãos de Helton, que defendeu de forma fácil.

 Quando tudo apontava para que as equipas fossem para o descanso com um ‘nulo’, eis que Tello fez a diferença, no minuto 45, com um remate em arco a surpreender o guarda-redes do Nacional, que actuava, momentaneamente, com 10.

 A segunda parte, bem disputada e com bons momentos de futebol, iniciou-se com uma grande oportunidade para o FC Porto, aos 48 minutos, num livre cobrado por Maicon, com a bola a embater na barra.

 Aos 56 minutos, na cobrança de um livre, Christian obrigou Helton a uma intervenção difícil, que poderia ter resultado no golo do empate.

 Mais aberto, o jogo ganhou interesse e, aos 62 minutos, o Nacional empatou: Wagner deu a melhor sequência a um cruzamento, antecipando-se a Alex Sandro, para bater Helton.

 Numa reacção positiva ao golo sofrido, Danilo, aos 65 minutos, rematou forte, mas a bola bateu no poste esquerdo e, dois minutos depois, Aboubakar, substituto do lesionado Jackson Martinez, obrigou Gottardi  a defesa apertada

 Do outro lado, os insulares não esmoreceram e Lucas João desperdiçou uma sobe-rana ocasião para marcar, quando aos 72 minutos surgiu isolado e, já sem Helton pela frente, rematou, incrivelmente, por cima da baliza.

 A entrada de Ricardo Quaresma, aos 74 minutos, veio trazer nova dinâmica ao flanco direito do ataque portista, expresso em dois lances de grande qualidade que a defesa nacionalista resolveu.

 Tal como se previa, o último quarto de hora foi de sufoco para os insulares, com o FC Porto empenhado em vencer o jogo.

 Aos 85 minutos, Quaresma caiu na área, apertado por um defesa ‘alvinegro’ e o banco portista pediu grande penalidade, mas o árbitro deixou seguir o jogo.