Nacionais de Hóquei em Patins no pavilhão da ACP de Pretória

0
111
Nacionais de Hóquei em Patins no pavilhão da ACP de Pretória

Embora os nacionais se iniciassem na noite de sexta-feira, dia 25 de Abril, com dois jogos de seniores, onde o Northerns (A) venceu a selecção de juniores por 18-1; e a do Gauteng (A) triunfou por 6-0 frente à do Northerns (B), as cerimónias de abertura só tiveram lugar na tarde do dia seguinte, sábado, depois de na manhã se terem defrontado em infantis o Vaal-Gauteng Lions, e o Northerns –Gauteng Cheetahs, e na categoria de juvenis o Vaal-Gauteng, com  os resultados divulgados na nossa anterior edição.

 Em actividades nessa abertura oficial, o numeroso público sentado nas bancadas, em número como há anos não víamos a presenciar aos jogos na modalidade.

 Também teve a oportunidade de  assistir à demonstração em masculinos, de “Skateboard”, bem como em moldes de gincana em piruetas, de bicicletas “BMX”.

 O programa foi muito interessante de assistir e variado.

 Além disso contou com duas formações femininas a  competirem em “Roller Derby”,

que foi muito aplaudido pela assistência.

 Após esses números de malabarismo e das piroetas de bicicleta procedeu-se então à  apresentação das equipas que em representação do Gauteng (A), Gauteng (B), Northerns e Vaal participaram no torneio.

 No entanto, a abrir o jovem Leandro Coimbra entoou o Hino Nacional da África do Sul.

 Nas palavras que a seguir ali foram proferidas, o presidente da ACP de Pretoria, Américo Pimentel, para a todos saudar e agradecer à Federação de Hoquei em Patins, ter escolhido o Pavilhão da ACPP para a disputa dos Nacionais da modalidade, com votos para que tudo ali venha a correr da melhor maneira.

 A seguir usou da palavra o presidente da Federação de Hóquei em Patins, Joaquim Coimbra, para depois das saudações aos que nessa tarde ali marcavam presença, e agradecimentos à ACPP pela a cedência do Pavilhão para a disputa destes Nacionais, com reconhecimento especial ao hoquista dessa mesma colectividade, Nelson Mendes, por ter organizados os “shows” que todos ali presenciaram nessa tarde, de abertura dos nacionais.

 Em altos e baixos neste último ano, Joaquim Coimbra destacou a continuação dos seniores no Grupo-A, conseguida no último Mundial disputado em Angola; a manu-tenção dos juniores entre os maiores, conseguida com a classificação do décimo se-gundo lugar entre as dezassete selecções participantes no Mundial realizado na Co-lômbia.

 Como nota de realce temos a assinalar o regresso da União Portuguesa de Joanesburgo ao hóquei em patins, que considerou pedra fundamental na modalidade, e o envolvimento de jogadores seniores a ensinar e a lançar jovens no hóquei em patins.

 Convém não esquecer, que na época de ouro do hóquei patinado, a União foi a “Casa do Hóquei na África do Sul Todos se sentiram honrados com este o regresso

 Outro ponto alto considerado e mencionado por Joaquim Coimbra, foi o apontado a Luís Madeira, que trouxe da China duzentos pares de patins a preço bastante acessível, o que com isso permite envolver outras comunidades na prática deste desporto.

 O presidente Joaquim Coimbra terminou o seu improviso fazendo votos para que estes nacionais decorram da melhor maneira, a todos pedindo para apoiarem a modalidade, que quanto a nós e pelo que ali vimos parece querer dar mostras, e ainda bem, de estar a renascer.