Monumento de Vasco da Gama em Durban foi desmontado e está a ser recuperado

0
38
Monumento de Vasco da Gama em Durban foi desmontado e está a ser recuperado

A primeira expedição de Vasco da Gama partiu do rio Tejo, no dia 8 de Julho de 1497 com uma tripulação de 148 homens em três caravelas. Chegou a uma baía em Durban na noite de Natal em 1497 e chamou-lhe “Terra do Natal”.

 Em 1897 teve lugar as comemorações do 4º centenário da passagem do navegador Vasco da Gama a caminho da Índia, tendo o governo português oferecido ao povo sul africano de Durban o monumento que consiste de um fontenário e relógio. Este marco histórico foi fabricado pela companhia Macfarlene’s Saracen Foundry em Glasgow na Escócia.

 A decisão tomada para o projecto foi usar ferro fundido e o desenho seleccionado foi uma combinação dos desenhos com referência números 19 e 20.

 O monumento consta de um fontenário que é fixo num plinto octagonal de duas alturas e a base é suportada por quatro batentes de leões conhecidas como guardiões, sendo a coluna central decorada com floral em relevo. Os arcos são suportados no topo de oito colunas e decorados com detalhes em corda.

 A 12 de Junho de 1897 o presidente da Câmara de Durban declarou que tinha sido decidido colocar sobre a cimeira do fontenário um relógio em vez de uma lâmpada. Este relógio consistiria de quatro façadas em cada direcção leste, oeste, sul e norte.

 Foi erigido em 1879 na esquina da Mahatama Gandi (Point Road) e Southampton Street, próximo das docas onde esteve até 1969, altura em que foi relocalizado na Avenida Margaret Mncandi no Victoria Embankement. Está incluído na lista de importantes lugares e edifícios do município, assim como está protegido sob a lei de herança da província do Kwazulu Natal como um monumento público. Foi fabricado hà 119 anos e devido às suas duas localizações na proximidade do oceano sofreu uma grande degradação e deterioração em especial de corrosão ferrítica.

 Aproximadamente uma década que vários membros da comunidade portuguesa e membros de diferentes departamentos da municipalidade de eThekwini têm levado ao conhecimento das autoridades sul africanas a necessidade de fazer uma devida restauração e manutenção.

 Finalmente no dia 17 de Outubro de 2016 foi iniciado o projecto para a desmontagem, restauração, manutenção, remontagem,  assim como a possibilidade de uma nova relocalização. O projecto está sendo feito pelas companhias Island View Construction, Studio Fore com a assistência de vários departamentos do governo municipal, nomeadamente arquitectura, planeamento, museus históricos, etc.,.

 Para desmontar e remover foi planeado de 17 a 28 de Outubro. Depois as partes serão submetidas a um processo de limpeza usando a técnica de jatamento de areia. Após a limpeza serão examinadas e as partes quebradas ou danificadas e as que faltam serão fabricadas, de acordo com informações do fabricante original e reportagens obtidas de pesquisas de vários arquivos. A base será completamente nova.

 A previsão para completar o projecto será no final do ano 2017.

 Serão 520 anos em 24 de Dezembro de 2017 que o navegador português esteve no Natal e 120 anos que o monumento foi erigido, Seria recomendável completar este projecto antes desta data para organizar uma celebração com a participação das Comunidades Portuguesa e Sul Africana no sábado dia 23 de Dezembro 2017, junto ao mo-numento.