Modernização a partir do conhecimento: OCDE avalia ciência e ensino superior em Portugal

0
52
Modernização a partir do conhecimento: OCDE avalia ciência e ensino superior em Portugal

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) vai avaliar, em 2017, o sistema científico e de ensino superior português, tendo como referência a necessidade da sua modernização e o desenvolvimento das cidades a partir do conhecimento.

 A informação foi dada pelo ministro da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, Manuel Heitor, que esteve reunido, em Paris, com representantes das direcções de Educação e de Ciência, Tecnologia e Inovação da OCDE, para finalizar os termos de referência da nova avaliação da organização internacional, da qual Portugal faz parte.

 A avaliação, com conclusão prevista para Dezembro de 2017, e que reportará a dados dos últimos cinco anos, foi pedida pelo ministro. A anterior, mas com outros contornos, foi feita em 2006 e deu origem ao novo regime jurídico das instituições de ensino superior.

 O ministro disse que a nova avaliação terá como referência a necessidade de se modernizar o sistema científico e tecnológico e de ensino superior, para que possa "crescer, após um período de contração", de forma a "diversificar as fontes de financiamento", e de "como o desenvolvimento das cidades pode ser feito com base no conhecimento".

 Enquanto metas principais, a avaliação da OCDE deverá contribuir, de acordo com os termos de referência, para a definição de políticas e iniciativas que promovam a "participação efetiva" da população nas áreas da ciência, tecnologia e inovação, e que comprometam os sectores público e privado em actividades do conhecimento, "estimulando o emprego qualificado e científico e a criação de riqueza".

 Criada em 1961, a OCDE é constituída por 34 Estados-membros, incluindo Portugal, cofundador.

 A organização internacional tem como missão "promover políticas que permitam alcançar o crescimento económico sustentado e o emprego, e melhorar a qualidade de vida nos Estados-membros", refere o portal da Direcção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência.