Moçambique é o segundo melhor entre os lusófonos para fazer negócios

0
158
Moçambique é o segundo melhor entre os lusófonos para fazer negócios

Moçambique é o segundo melhor entre os lusófonos para fazer negóciosMoçambique é o segundo melhor país lusófono para fazer negócios, de acordo com o estudo Doing Business/2011, um relatório que estabelece um “ranking” dos melhores países do mundo para atividades comerciais.

 O estudo, que avaliou 183 países, aponta Portugal (31º) como o melhor país lusófono para fazer negócios, seguido de Moçambique (126º), Brasil (127º), Cabo Verde (132º), Angola (163º), Timor-Leste (174º), Guiné-Bissau (176º) e São Tomé e Príncipe (178º).
Face ao ano anterior, quando que figurava no 130º lugar, Moçambique melhorou quatro posições. Já o Brasil desceu este ano três posições, sendo por isso ultrapassado por Moçambique.

 O estudo, da responsabilidade do Banco Mundial e da International Finance Corporation (IFC) foi divulgado na publicação “Doing Business 2011 – Making a Diference for Enterpreneurs” e aponta Singapura como o melhor país do mundo para fazer negócios, e o Chade como o pior.
 Este é o oitavo relatório “Doing Business” publicado anualmente pelas duas instituições financeiras. De acordo com os seus autores, os rela-tórios têm vindo a provocar melhorias no ambiente de negócios de muitos países estudados, uma vez que estimulam a introdução de múltiplas reformas económicas.

 Ainda de acordo com os autores, desde junho de 2009 até maio de 2010, 117 países introduziram um total de 216 regulamentos de reformas económicas que se traduziram numa melhoria do ambiente de negócios, facilitando o arranque de novas iniciativas empresarias, assegurando a transparência e o direito de propriedade.