Ministro Teixeira dos Santos participou em Maputo na assinatura da constituição do Banco

0
104
Teixeira dos Santos

Teixeira dos SantosO ministro e o secretário de Estado das Finanças, Fernando Teixeira dos Santos e Carlos Costa Pina, estiveram em Moçambique para assinar com o Governo local a constituição do Banco Nacional de Investimentos, SA.

A criação do banco surge na sequência da visita do primeiro ministro português, José Sócrates, a Moçambique, em Março, na qual considerou que a criação desta entidade bancária, detida pelos governos português e moçambicano, a Caixa Geral de Depósitos e pelo Banco Comercial de Investimentos (BCI) “significa que Portugal vai estar empenhado de uma forma muito diferente” a partir de agora.

 O banco, cujo capital previsto era de 500 milhões de dólares, (412 milhões de euros), servirá, entre outros, para apoiar a barragem de Mpanda Nkuwa, uma obra que vai custar 2 mil milhões de dólares (1,6 mil milhões de euros), disse fonte próxima do pro-cesso em Moçambique, em Março.
 A barragem, que já está em projecto e deverá começar a ser construída em 2011, será o segundo maior empreendimento hidroeléctrico de Moçambique a seguir a Cabora Bassa. O aproveitamento hidroeléctrico tem já empresas chinesas e brasileiras envolvidas. Financiadores do projecto são China Exim Bank, a Electricidade de Moçambique e a Camargo Correa.

 Na visita de dois dias, Teixei-ra dos Santos e Costa Pina apresentaram, juntamente com o vice-presidente da Caixa Geral de Depósitos Francisco Bandeira, as principais linhas de actuação do novo banco, numa conferência de imprensa a seguir à assinatura da Escritura Pública de Constituição do novo Banco Comercial de Moçambique.

Na visita de Março, o primeiro ministro tinha adiantado que o novo banco “é uma expressão de confiança por parte do governo moçambicano a Portugal”.