Ministra confia que tudo “estará pronto a tempo” para tornar Guimarães Capital Europeia da Cultura

0
149
ministra da Cultura

ministra da CulturaA ministra da Cultura considerou “correcto” o investimento de dois milhões de euros no Castelo e Paço dos Duques, em Guimarães, disse acreditar “que as obras estarão finalizadas a tempo da Capital Europeia da Cultura”.

 Gabriela Canavilhas afirmou, no Paço dos Duques, que o investimento nos monumentos do Monte Latito, Castelo e Paço dos Duques, é “correcto e que faz parte de um plano mais amplo que envolve a programação artística da Capital Europeia da Cultura (CEC) em 2012”.
 Com início previsto para Maio, a intervenção no Monte Latito engloba medidas de conservação no Paço dos Duques, melhoria das condições de acessibilidade a todos os monumentos e aos jardins, assim como a instalação de sistemas de segurança em todo o complexo.

O projecto, com custo previsto de dois milhões de euros, inclui a substituição dos exemplares arbóreos em mau estado, a reorganização dos circuitos de circulação entre os diferentes monumentos do Monte Latito, além da reestruturação da iluminação de todos os edifícios do monte.
 Para a ministra, a intervenção no Monte Latito, em conjunto com as restantes que Guimarães tem sido alvo no âmbito da CEC, irão “resultar numa cidade revestida de novas potencialidades para se afirmar no futuro”.

 Questionada se estava confiante que as obras no Castelo e no Paço dos Duques estariam finalizadas a tempo da CEC, Gabriela Canavilhas não deixou dúvidas: “Eu estou convencida que estará tudo pronto”.
 No entanto, segundo a ministra da Cultura, a CEC não se encerra “só no ano de 2012”.
 “É uma iniciativa que tem um estabelecimento temporal relativamente largo e que mesmo depois de 2012 ainda se estará num período celebrativo que irá afirmar Guimarães na Europa”, considerou a ministra.

 O presidente da Câmara de Guimarães, António Magalhães, partilha da confiança da ministra de que tudo estará “pronto a tempo”.
 “Não temos de momento nenhum quebra-cabeças excepcional. O que é essencial está pronto e o resto estará ao longo do ano”, explicou.

 Para António Magalhães, nem mesmo o atraso no arranque da construção da Plataforma das Artes, a “obra emblemática” da CEC, devido a problemas no concurso de adjudicação da obra, “vai impedir que esteja pronta na data prevista, a 24 de Julho”.
 “Guimarães 2012 não será um estaleiro de obras”, garantiu o autarca.