Michelle Obama encontrou-se com Mandela na sua visita de seis dias à África do Sul

0
151
Michelle Obama encontrou-se com Mandela

Michelle Obama encontrou-se com Mandela A primeira-dama dos Estados Unidos da América, Michelle Obama, chegou ao princípio da noite de segunda-feira a Pretória, no início de uma visita de seis dias à Africa do Sul e Botswana.

 A mulher do presidente norte-americano, Barack Obama, chegou ao aeroporto militar de Waterkloof, na capital sul-africana, acompanhada das duas filhas, Malia e Sasha, e da mãe, Marian Robinson, para visitar locais de importância histórica, social e política na capital, em Joanesburgo e na Cidade do Cabo.

 Após receber as boas vindas de uma das mulheres do presidente sul-africano, Jacob Zuma, Michelle Obama avistou-se com o antigo presidente da África do Sul, Nelson Mandela, na sua residência em Houghton, e efectuou uma visita à Fundação Nelson Mandela, sedeada em Joanesburgo, onde se encontra depositado um enorme e valioso espólio do primeiro presidente negro da história sul-africana.

 Ainda terça-feira, visitou em Joanesburgo um centro de dia para crianças abandonadas e o Museu do Apartheid, em Ormonde.
 Na quarta-feira, em Joanesburgo, Michelle Obama visitou a igreja Regina Mundi, no Soweto, onde discursou perante mais de dois mil jovens e crianças sul-africanas, tendo-as exortado a “tomarem o destino nas próprias mãos” inspiradas no slogan “Yes We Can”, que ficou como imagem de marca da eleição do marido para a Presidência americana.

 Algumas das participantes naquele encontro com a primeira dama dos EUA faziam parte do Fórum das Jovens Mulheres Líderes Africanas, que decorreu no Soweto, e que se destinou a promover um papel mais activo das mulheres na vida das sociedades africanas.
  Na sexta-feira, Michelle foi ao Botswana para conhecer programas de ajuda a afectados pelo HIV. No país, que é do tamanho do Texas e possui cerca de 2 milhões de habitantes, estima-se que 300 mil pessoas sejam portadoras do vírus do Aids.

* Mau tempo impede visita a Robben Island
          
 O mau tempo que atingiu a região do Cabo Ocidental impediu na quinta-feira a primeira-dama norte-americana Michelle Obama de visitar a ilha-museu de Robben Island.
 Ventos fortes e mar com forte ondulação, típicos nos invernos da Cidade do Cabo, obrigaram as autoridades a comitiva de Michelle Obama a cancelar a viagem por ferry de cerca de 12 quilómetros até à ilhota onde Nelson Mandela esteve preso durante 18 anos.
 A primeira dama, acompanhada das duas filhas e da mãe, acabaram por percorrer a zona da Cidade do Cabo conhecida por “Distrito Seis”, e que faz hoje parte dos roteiros turísticos da região.

 Na zona de Woodstock, Michelle e comitiva almoçaram no emblemático restaurante “The Kitchen”, tendo permanecido no local durante cerca de 40 minutos, antes de se deslocar para uma reunião com funcionários governamentais da área da educação e muitos estudantes de comunidades desfavorecidas da província.

 Ao fim da tarde, a primeira-dama encontrou-se com o arcebispo emérito Desmond Tutu, ex-chefe da igreja anglicana no Cabo Ocidental, no novo estádio da cidade, construído para o campeonato mundial de futebol de 2010, onde participou num evento para incentivar os exercícios físicos e recolher fundos para a prevenção do vírus do HIV.  A primeira-dama dos Estados Unidos não perdoou nem os 79 anos de idade de Desmond Tutu, vencedor do Pré-mio Nobel da Paz em 1984, e colocou o arcebispo da Igreja Anglicana a fazer flexões juntamente com ela.

* Safári na África do Sul

 A primeira-dama americana, Michelle Obama, participou este sábado num safári na África do Sul. Acompanhada das suas filhas, Malia e Sasha, sua mãe, Marian Robinson, um sobrinho e uma sobrinha, Michelle subiu a um jipe em busca de leões, girafas, elefantes e outros animais na reserva ecológica de Madikwe Game.

 No tour exótico, a família Obama avistou pelo menos um elefante nativo. Depois do passeio, o grupo passou a noite num hotel dentro da reserva.
 A família Obama regressou ontem, domingo, ao seu país.