Mia Couto nomeado para o Prémio Neustadt de Literatura, o “Nobel” Americano

0
49
Mia Couto nomeado para o Prémio Neustadt de Literatura, o “Nobel” Americano

O escritor moçambicano Mia Couto faz parte da lista de finalistas do Prémio Internacional Neustadt de Literatura 2014, anunciada pela revista World Literature Today, da Universidade de Oklahoma, nos Estados Unidos da América.

 A lista de nomeados para o prémio da Bienal Internacional de Literatura Neustadt, a entregar em 2014, integra, além de Mia Couto, o escritor argentino César Aira, a vietnamita Duong Thu Huong, o ucraniano Ilya Kaminsky, o japonês Haruki Murakami, o norte-americano Edward P. Jones, o sul-coreano Changrae Lee, o palestiniano Ghassan Zaqtan e Edouard Maunick, das Ilhas Maurícias.

 O Prémio Neustadt, como destaca a publicação da Universidade de Oklahoma, “é o mais prestigiado galardão literário internacional atribuído nos Estados Unidos” a escritores de diferentes nacionalidades, “exclusivamente com base no mérito literário”, sendo por isso considerado o “‘Nobel’ americano”.

 Criado por legado da família Neustadt, de Oklahoma, o prémio é atribuído de dois em dois anos, através da Univer-sidade local, e tem o valor de 50 mil dólares (cerca de 38 mil euros)

 A lista de finalistas para a 23.ª edição do prémio inclui, pela primeira vez, autores do continente africano (Moçambique e Ilhas Maurícias, no Índico), da Palestina e da Ucrânia. Também pela primeira vez, faz parte desta lista um autor afro-americano, o poeta Edward P. Jones.

 Os membros do júri do pré-mio vão reunir-se em Outubro, na Universidade de Oklahoma. O vencedor será anunciado a 1 de Novembro, durante o Festival Neustadt Internacional de Cultura e Lite-ratura. A entrega do prémio concretizar-se-á no festival seguinte, no outono de 2014.

 O brasileiro João Cabral de Melo Neto, o mexicano Octavio Paz, o checo Josef Skvorecky, o francês Francis Ponge, o italiano Giuseppe Ungaretti e os colombianos Álvaro Mutis e Gabriel García Márquez contam-se entre os escritores galardoados com o Prémio Neustadt, atribuído pela primeira vez em 1970.

 Mia Couto, autor de “Jesusalém” e de “O Último Voo do Flamingo”, foi este ano distinguido com o Prémio Camões.

 O autor de “Terra Sonâmbula” e de “Estórias Abensonhadas” já recebeu o Prémio Nacional de Ficção da Associação dos Escritores Moçambicanos, o Prémio Vergílio Ferreira, da Universidade de Évora, o Prémio União Latina 2007, de Literaturas Românicas, o Prémio Passo Fundo Zaffari e Bourbon de Literatura, do Brasil, e o Prémio Eduardo Lourenço, entre outros.