Menos cursos de ensino de português no estrangeiro

0
115
Menos cursos de ensino de português no estrangeiro

O Governo português vai oferecer este ano lectivo menos “30 e poucos” horários de ensino do português no estrangeiro, devido à redução de inscrições, anunciou o secretário de Estado das Comunidades.

 O Executivo publicou a semana passada em Diário da República um despacho conjunto dos secretários de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, e do Ensino e da Administração Escolar, João Casanova de Almeida, relativo à rede de cursos do ensino português no estrangeiro para o ano lectivo de 2014/2015 e 2015.

 “Há um reajustamento da rede em função do número de alunos que acabaram por ficar finalmente inscritos. Temos ali alguns desaparecimentos de horários que correspondem efectivamente a turmas que não se conseguiram constituir”, disse à Lusa José Cesário, que referiu estarem em causa “30 e poucos horários”, sem especificar o número.

 PS e PCP, que querem ouvir no Parlamento o secretário de Estado das Comunidades sobre esta matéria, e o Sindicato dos Professores das Comunidades Lusíadas (SPCL) já tinham alertado para a redução dos cursos no próximo ano lectivo.

O sindicato estima em 39 os horários a menos, uma medida que considera que, a prazo, pode levar ao fim do ensino de português no estrangeiro, além de implicar o despedimento de outros tantos professores.