Marítimo do Funchal voltou a derrotar Bangor City

0
43
Marítimo do Funchal

Marítimo do FunchalO Marítimo confirmou em Wrexham a passagem ao “play-off” de acesso à fase de grupo da Liga Europa em futebol, com uma vitória por 2-1 sobre o Bangor City, na segunda “mão” da terceira pré-eliminatória.

 Após a goleada (8-2) no Estádio da Madeira, no Funchal, no jogo da primeira “mão”, o Marítimo tinha pouco com que se preocupar nesta deslocação ao País de Gales, para além de marcar presença.
 Apoiados por algumas dezenas de adeptos, que cantavam “vamos ganhar por 6-0”, Os galeses mostraram desde cedo que queriam dar uma imagem diferente do jogo no reduto dos insulares e criaram várias situações perto da baliza do Marítimo, que co-meçou relaxado.
 O conjunto luso deu o primeiro aviso de que não tinha vindo passear às ilhas britânicas aos seis minutos, por Marquinho, que rematou forte, mas para defesa de Paul Smith.

 Na resposta, Robson parou em falta Jones, que subia pela direita, e, na sequência de um livre marcado por Edwards, a bola entrou na baliza de Marcelo, após um cabeceamento certeiro de Alan Bull, aos nove minutos.
 Os galeses continuaram a insistir perante a aparente apatia dos "verde rubros", que só voltaram a rematar com perigo aos 23 minutos, na sequência de um livre bem marcado por Tchô, mas defendido pelo guarda-redes do Bangor City.
 Esta jogada simbolizou o início da reação dos jogadores do Marítimo, que até ao fim da primeira parte estiveram vá-rias vezes perto do golo, com remates de Tchô, Robson, Ba-ba, Adilson, Briguel e Danilo.
 Todavia, a bola encontrou sempre a oposição do guarda-redes, do corpo dos defesas ou do poste, antes de chegar ao fundo das redes da baliza dos galeses.

 O empate só surgiu aos três minutos da segunda parte, por Adilson, na sequência de uma falta de Edwards sobre Marquinho.
 A segunda metade espelhou o domínio dos madeirenses, que voltaram a marcar apenas 10 minutos depois, desta vez por intermédio de Marquinho.
 Sem pernas para manter a pressão sobre os portugueses, os galeses recorreram à falta para travar os avanços dos "verde rubros", com Edwards e Garside a ver a cartolina amarela.
 Os dois lados efetuaram as três substituições permitidas na segunda metade, durante a qual se assistiu a pelo menos mais sete ocasiões flagrantes de golo não concretizadas pelo Marítimo.

 Aos 89 minutos, Baba teve o terceiro tento nos pés, mas o poste esquerdo da baliza de Paul Smith não deixou o esférico passar, para gáudio e alívio dos adeptos gauleses.
 O Bangor City não desistiu e podia ter voltado a empatar aos 86 minutos, por Jones, e aos 90 minutos, por Williams.
 Mas, o marcador não voltaria a mudar e o resultado acabou por ser razoável para a equipa da casa, que só não foi goleada outra vez por falta de eficácia dos insulares.