Marcelo Rebelo de Sousa envia mensagem de felicitações ao novo Presidente de Timor-Leste

0
103
Marcelo Rebelo de Sousa envia mensagem de felicitações ao novo Presidente de Timor-Leste

O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou uma mensagem a Francisco Guterres Lu-Olo, felicitando-o pela sua eleição como Presidente da República de Timor-Leste e desejando-lhe sucesso no seu mandato.

 "Em nome do povo português e de mim próprio, quero felicitar calorosamente Vossa Excelência pela sua eleição como Presidente da República Democrática de Timor-Leste", lê-se na mensagem enviada por Marcelo Rebelo de Sousa a Francisco Guterres Lu-Olo, divulgada na página da Presidência da República na Internet.

 O chefe de Estado português considera que Lu-Olo obteve "um claro e muito expressivo voto de confiança do povo timorense nas suas capacidades de liderança, para continuar o caminho da paz, da democracia e do desenvolvimento sustentável" de Timor-Leste, e afirma que "Portugal continuará a investir nesta relação estreita e familiar" entre os dois países.

 O Presidente da República de Portugal, que tem prevista uma visita a Timor-Leste em novembro, acrescenta: "Estou certo de que no decorrer do mandato de Vossa Excelência saberemos reforçar ainda mais os laços de amizade e de cooperação que unem os nossos dois países e encontrar novas oportunidades para se desenvolverem e aprofundarem a todos os níveis, nomeadamente bilateral e no quadro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)".

 Marcelo Rebelo de Sousa despede-se reiterando as felicitações a Francisco Guterres Lu-Olo e desejando-lhe "sucesso no seu mandato".

 Francisco Guterres Lu-Olo foi eleito Presidente da República de Timor-Leste nas eleições de segunda-feira. Segundo os dados oficiais,  Lu-Olo liderava a contagem com 57,42% dos votos, à frente do segundo classificado, António da Conceição, que somava 32,29%.

 Lu-Olo foi apoiado pelos maiores partidos timorenses, Fretilin (Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente) e CNRT (Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste). Dirigentes do Partido Democrático (PD), que apoiou António da Conceição, já congratularam  Lu-Olo pela vitória no sufrágio de segunda-feira.

 

* "Desta vez a vitória  é minha” – Presidente eleito

 

 O Presidente eleito timorense, Francisco Guterres Lu-Olo, manifestou-se feliz pela vitória nas eleições de segunda-feira, para que considera foi determinante o apoio de Xanana Gusmão, comprometendo-se a trabalhar no cargo pelo diálogo nacional.

 "Desta vez a vitória é minha", disse Lu-Olo que foi eleito na primeira volta das eleições presidenciais e na sua terceira tentativa, depois de derrotado na segunda volta nas eleições de 2007 e 2012.

 "Foi realmente decisivo esse apoio de Xanana Gusmão e do CNRT, mas posso dizer que muito mais decisivo foram os militantes e quadros da Fretilin que apoiaram a minha candidatura. Esses sim foram determinantes", afirmou, nas suas primeiras declarações desde que foi eleito.

 Lu-Olo falava à Lusa na sede do Comité Central da Frente Revolucionária do Timor-Les-te Independente (Fretilin) onde se concentraram centenas de militantes e simpatizantes do partido e onde o Presidente eleito foi congratulado por muitos dos presentes.

 Pouco tempo depois da conversa com a Lusa, Lu-Olo recebeu um telefonema do seu principal rival na corrida presidencial, António da Conceição (ministro da Educação e secretário-geral do Partido Democrático, PD), que o felicitou pela vitória "em seu nome e do partido".

 Lu-Olo, presidente da Fretilin e ex-presidente do Parlamento Nacional, chega à Presidência da República depois de vários anos afastado de cargos em órgãos de soberania e numa altura de grande aproximação entre os dois maiores partidos, o seu e o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), presidido por Xanana Gusmão.

 Um ambiente de diálogo nacional que Lu-Olo garante que vai continuar a partir do momento em que tomar posse, no dia 20 de maio, quando se cumprem 15 anos da restauração da independência de Timor-Leste.

 "Sempre buscarei diálogo com os órgãos do poder político, principalmente com o Governo e o Parlamento Nacional e com toda a sociedade. Irei fazer isso, para ouvir um pouco mais sobre o que as pessoas pensam do desenvolvimento do país", afirmou.

 "Tentarei falar com todos para que ninguém se sinta excluído na participação da governação do país", sublinhou Lu-Olo, de 62 anos.

 O Presidente eleito disse que os resultados – obteve mais de 57% dos votos – mostram que num país onde a grande maioria da população tem menos de 25 anos, a sua candidatura "não era da velha geração", como chegou a ser classificado durante a campanha.

 "Não represento a velha geração. Muita gente da nova geração apoia a minha candidatura e votaram em mim. Basta ver aqui na nossa sede do Comité Central da Fretilin (CCF). Tenho muitos jovens, uma organização da juventude muito grande que apoia a minha candidatura. Muitos jovens que votaram em mim, não apenas da Fretilin mas de outros", afirmou.

 Lu-Olo quis ainda agradecer a todos os que o apoiaram, especialmente à Fretilin, os seus quadros e militantes bem como os restantes partidos que apoiaram a candidatura.

 "Finalmente quero agradecer ao povo de Timor-Leste que me deu esta confiança pra ser Presidente de todos os timorenses", afirmou.