Mais de 1000 estudantes estrangeiros frequentaram a Universidade de Coimbra em 2009/2010

0
68
Universidade de Coimbra

Universidade de Coimbra Mais de mil estudantes estrangeiros frequentaram a Universidade de Coimbra (UC) em 2009/2010 ao abrigo de programas de mobilidade, o que representa um aumento de quase 100 por cento nos últimos cinco anos.

 Segundo dados da UC, neste ano lectivo foram 1107 os alunos estrangeiros que estudaram na instituição, integrados em programas como o Erasmus e outros. Para o próximo ano, a Universidade tem já inscritos 1014 candidatos, número que deve ser largamen-te ultrapassado dado que o prazo de inscrição decorre até novembro.
No ano letivo 2005/2006 foram 572 os jovens estrangeiros a frequentarem a UC, número que tem aumentado desde então.
 “É o prestígio, desde logo internacional, da Universidade, que se fica a dever à qualidade do ensino, que atrai os estudantes estrangeiros”, considerou a vice-reitora para as Relações Internacionais, Cristina Robalo Cordeiro, ao frisar que, “nos ‘rankings’ internacionais mais importantes, a UC aparece sempre como a primeira universidade portuguesa”.

 Do Brasil foi, no ano lectivo findo, o maior número de alunos (337), seguindo-se a Espanha (183), Itália (129, de onde foi o estudante 1000, a quem foi atribuído um simbólico “Certificado de Mobilidade” e Alemanha (76) e ainda jovens oriundos de mais 32 países, como o Irão, Nova Zelândia ou Japão.
 Como factor de atractividade, a vice-reitora destacou também o papel da Associação Académica de Coimbra, com uma oferta cultural, desportiva e associativa em geral abarcando mais de 40 vertentes.
 “É um enquadramento que é cativante para os estudantes (estrangeiros)”, realçou a catedrática da Faculdade de Letras.
 Na sua perspectiva, este aumento do número de es-trangeiros a fazer um ano ou um semestre em Coimbra deve-se também à “aposta que a UC faz, há muitos anos, no trabalho em redes internacionais”.

 “A Universidade de Coimbra faz parte de redes importantes, europeias e mundiais, o que facilita os contactos e agiliza a cooperação”, realçou.
 Embora haja uma repartição dos alunos pelos vários domínios do saber, entre as áreas mais frequentadas pelos estudantes estrangeiros figuram Direito, que atrai muitos brasileiros, e a Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física.
 “A Divisão de Relações Internacionais faz um trabalho de grande qualidade”, destacou ainda Cristina Robalo Cordeiro.

 Uma das iniciativas criadas por esta divisão em 2009/-2010 é o programa inovador “Buddies”, em que alunos da UC se voluntariam para acompanhar e apoiar um co-lega da mobilidade e a que aderiram mais de 200 estudantes de Coimbra.
 “Estes números são muito importantes, é uma percentagem muito elevada em cerca de 20 mil estudantes. É um orgulho para a Universidade”, sustentou a vice-reitora da UC, ao referir que os dados evidenciam também “uma política de internacionalização de qualidade”.

 E em 2010/2011 a UC deverá acolher o primeiro estudante libanês no regime de mobilidade, sendo esta uma das candidaturas mais recentes chegadas à instituição multissecular.