Mãe e filho presos em Viseu por burlarem cidadãos franceses

0
61

  As quatro pessoas acusadas de sequestro e burla a cidadãos franceses foram condenadas no Tribunal de Viseu a penas de prisão efectivas entre os nove e os quatro anos e a uma multa de 1.500 euros.

  A arguida Fernanda Costa, de 44 anos, foi condenada em cúmulo jurídico a nove anos de prisão efectiva, o arguido Rúben Costa, seu filho, de 23 anos, a quatro anos e seis meses de prisão efectiva, tal como Jean Claude Etcheberry, o amigo francês de 64 anos.

  Para o marido da arguida, François Lopes, de 49 anos, que se encontrava sob termo de identidade e residência, o Tribunal de Viseu decretou uma pena de multa de 150 dias a 10 euros a diária, ou seja, 1.500 euros.

  Do processo constavam quatro ofendidos, todos de nacionalidade francesa e já com alguma idade, que tinham ido para Portugal com a promessa, por parte da arguida, de receberem cuidados e acompanhamento e, uma vez chegados a Viseu, eram burlados.

  O filho, Rúben Lopes, mantém-se em prisão efectiva, uma vez que já cumpria pena por um outro processo, tendo o Tribunal esclarecido que “os relatórios psicológicos o consideraram psicopata” e “psicopata não é considerado doença, mas sim falta de empatia relativamente aos demais”.