Luso Trust Fund retoma actividade no almoço da Academia do próximo dia 30

0
100
Luso Trust Fund retoma actividade no almoço da Academia do próximo dia 30

O Luso South African Benefit Trust, mais conhecido na nossa comunidade como Luso Trust Fund, projecta reactivar a sua actividade no almoço da Academia do Bacalhau de Joanesburgo marcado para o próximo dia 30, última quinta-feira de Maio, no Restaurante Adega, em Bedfordview.

 Registado em 10 de Abril de 1986, o Fundo tem como principal beneficiária a PWS ou qualquer outra organização da comunidade portuguesa que tenha a mesma finalidade de bem-fazer. Foram seus fundadores José Fernandes Pinto de Almeida, Alvarino Mendonça, Joaquim da Conceição Francisco, Cirino Lélio Faria, Rui Augusto Rodrigues Fernandes, José Maria Matos Coelho, José Mateus de Castro e Abílio Meira Leites.

 Actualmente, o Luso Trust Fund tem na sua conta bancária 1.008.000 randes, verba correspondente aos títulos de 2.000 randes subscritos por dezenas e dezenas de benfeitores, numa lista que é liderada pelo comendador Rudy Gallego e que tem como segundo maior subscritor o empresário Carlos Borges, que é o compadre anfitrião no almoço do próximo dia 30 de Maio.

 

 Inactivo durante os últimos três anos, o Fundo acumulou juros que ascendem agora a 135.875 randes e que o coordenador da instituição, Adriano Leão, projecta doar à PWS durante uma cerimónia a realizar no referido almoço da Academia do Bacalhau, simultaneamente com a entrega de certificados dos títulos aos subscritores que ainda não os receberam.

 Desde a sua fundação, a contribuição deste Trust para a Beneficência foi de 1.062.814 randes, valor que ultrapassa já, provavelmente, os montantes do capital existente nas contas bancárias das duas instituições.