Luso África aposta no ensino da Língua Portuguesa

0
89
Luso África aposta no ensino da Língua Portuguesa

Luso África aposta no ensino da Língua PortuguesaO Luso África Sports & Cultural Association assinalou o XII Aniversário da sua fundação com a festa típica da Rojoada Nortenha. O mestre de cerimónias, Carlos Silva, ao dar as boas vindas a todos os presentes referiu o significado da efeméride e anunciou a participação generosa dos seguintes patrocinadores: Cosira Group, Carlos Gomes, Maxi de Carlo, MF Autobodies, Alberante Auto Spray, Mário Ferreira, Mabel Pimenta, Domingos Nunes, Ricky Gomes e Manuel de Abreu.

 Assinala-se que após o almoço típico de rojões com papas de sarrabulho, efectuou-se um programa de variedades artísticas com as can-çonetistas Barusca (de 16 anos) e Gina Martins, e tarde dançante abrilhantada pela Discoteca Pedro Festival.
 O presidente da Direcção do Luso África, Tony Lemos,  fez a entrega do certificado de Sócio Benemérito a Sérgio de Oliveira, bem como o Certificado de Mérito ao sócio com mais de 25 anos, Martins da Cunha; e ao atletas Zeca Pe-reira (Victoria de Germiston e Luso África) e Mário Ferreira (Inter de Primrose e Luso África), que praticam futebol  há mais de 25 anos, entregas sublinhadas com prolongadas salvas de palmas.

DUAS SALAS DE AULA

 Contactado pela Reportagem do “Século de Joanesburgo”, Tony Lemos falou em nome da Direcção que preside, informando que “a nossa colectividade continua empenhada nas diligências junto das autoridades portuguesas locais no sentido de iniciar o ensino da Língua Portuguesa. Para o efeito já estão reservadas duas salas de aula, tendo o Luso África solicitado os bons ofícios do dr. Carlos Pereira Marques, cônsul-geral de Portugal em Joanesburgo, pedindo que a Coordenação do Ensino de Português na África do Sul disponibilize um professor/a para ensinar no Luso África.
 Contactado pelo nosso Jornal, o cônsul-geral Carlos Pereira Marques referiu que “o assunto foi encaminhado ao coordenador do Ensino de Português, dr. Rui de Azevedo, que está a estudar o assunto”.
 Entretanto o Luso África convidou o cônsul-geral de Portugal em Joanesburgo para um almoço de convívio na próxima quarta-feira, para o qual foi também convidada a Federação das Associações Portuguesas, pretendendo-se dialogar sobre os impulsos que o Luso África pretende imprimir à sua acção social e educativa.

 Inquirido pelo “Século”, Tony Lemos enfatisou que “nas circunstâncias actuais da crise económica mundial, o mercado de trabalho tornou-se bastante competitivo e exigente no âmbito profissional. Por isso, a actual direcção do Luso deseja colocar o importante instrumento de mais valia – que é a Língua Portuguesa – de acesso às novas gerações. A aprendizagem do Português abre perspectivas de interacção com os mercados de Angola e Moçambique, bem como o resto do espaço lusófono, com particular atenção para Portugal e Brasil. Existe um grande apoio por parte dos pais das crianças para que as salas de aula do Luso África comecem a ensinar a Língua Portuguesa”.