Lusíadas e Liga da Mulher Portuguesa promoveram convívio natalício a favor dos utentes do Lar S. de Idosos da Paróquia de Santa Maria

0
139

Destinado a assinalar a quadra de Natal, “Os Lusíadas” de Pretória e a Liga da Mulher Portuguesa, desta mesma cidade, conviveram com os anciãos internados no Centro-Dia S. Francisco de Assis, para idosos da comunidade, como é designado, instalado na Paróquia de Santa Maria dos Portugueses, em Pretória West, no almoço, e mais tarde de lanche de boas iguarias da nossa culinária, onde não faltaram em doçarias bolos-rei e outros diferentes, pastéis de nata e de bacalhau, tortas, sonhos, malassadas, e fatias douradas, na tarde de quarta-feira última, 13 de Dezembro, e pelos que dele beneficiaram, certamente agradecidos a quem ao promover esta confraternização, não os esqueceu numa quadra tão gratificante como esta, onde como importante é realçado o amor familiar e ao próximo.

 Estiveram ali pela paróquia o novo pároco da igreja de Santa Maria, Frei Lameque André Michangula, a religiosa Maria do Rosário, esta que desde 2008, em que de Mo-çambique foi transferida para esta Paróquia de Santa Maria, praticamente sempre tem exercido a sua actividade neste lar de idosos, de que agora é actual responsável pelo seu funcionamento a assistente social Isabel dos Santos; pelos Lusíadas que o vêm administrando, a presidente Paula de Castro, e o secretário Joaquim Vicente Dias, pela Liga da Mulher Portugue-sa, desta mesma cidade, Nela Calado, bem como outras senhoras ligadas a esta instituição, e à Universidade Sénior Boa Esperança, o casal de comendadores Estêvão e Manuela Rosa, a conselheira da comunidade eleita por Pretória, Helena Rodrigues, e as senhoras do grupo de voluntárias de bordados das terças-feiras ligadas a esta mesma igreja católica portuguesa, em Pretória West.

 Antes de ser servido o almoço, em que além dos utentes desse lar, participaram todos os organizadores do convívio e pessoas que em colaboração se lhes juntaram, usou em primeiro lugar da palavra, a assistente social responsável pelo lar, Isabel dos Santos, para neste dia, atendendo ao cariz que o envolveu, ali considerado de festa, agradecer a todos que ajudaram a promover o convívio deste dia, pelo seu cariz ali considerado de festa, com um reconhecimento especial à presidente dos Lusíadas, Paula de Castro, que como deixou bem claro, tem sido uma senhora incansável no apoio a este lar de idosos da igreja de Santa Maria, mostrando-se sempre disponível para ajudar a resolver no dia-a-dia quaisquer pequenos problemas que vão surgindo, sempre com um sorriso nos lábios e respeito por quem ali trabalha, daí que com este seu grande apoio, a juntar à grande colaboração e dedicação da irmã Maria do Rosário, e ajuda de todas as que ali exercem a sua actividade, felizmente tudo ali correr bem.

 De seguida e antes da bênção da refeição pelo novo pároco da igreja de Santa Maria, Frei Lameque André Michangula, também a presidente dos Lusíadas, Paula de Castro fez questão de ali dirigir algumas palavras, todas elas de reconhecimento a quem trabalha neste lar, no apoio aos nossos velhinhos ali internados, mostrando-se por outro lado e em relação ao convívio que ali era realizado, agradecida ao apoio recebido da presidente da Liga da Mulher Portuguesa, nesta cidade, Manuela Calado, e outras pessoas que se lhes juntaram, casos da Universidade Sénior Boa Esperança liderada pelo comendador Estêvão Rosa, ali presente com sua esposa Manuela, assim como de várias outras senhoras que com o seu contributo tornaram possível o sucesso verificado, a todas essas pessoas, englobando os utentes do lar e quem nele trabalha, desejar por último um feliz Natal e tudo do melhor para o novo ano de 2018, após o que foram distribuídas pelos velhinhos utentes do lar, as lembranças oferecidas pelas promotoras deste convívio, “Os Lusíadas” e a Liga da Mulher Portuguesa, as lembranças alusivas à quadra natalícia, que por todo o lado se começa a viver com intensidade.

 Paula de Castro, que na sua qualidade de dinâmica presidente dos Lusíadas, tem acompanhado de perto a movimentação deste lar de idosos, e em generosidade afirmar, sempre que a ele se refere, necessitarem esses nossos velhinhos ali internados do maior conforto no seu final de vida, e unidos poderemos dar-lhe todas essas comodidades, chegando a afirmar a este respeito, “ou mu-damos de instalações ou teremos forçosamente de melhorar as condições do actual Centro S. Francisco de Assis”, daí e a começar pela renovação que se pretende, a pintura e aplicação de novos cortinados já efectuados no interior das instalações, mandadas efectuar pela líder da instituição responsável pela administração deste lar.

 Como pessoa que pela sua generosidade não pode ver ninguém sofrer à sua volta, Paula de Castro sempre que é convidada a pronunciar-se como líder dos Lusíadas, tem nas suas palavras dado co-nhecimento das ajudas que a instituição que lidera, mediante os seus limitados recursos financeiros vem concedendo a famílias necessitadas, e como não sabe dizer não a uma pessoa que sofre, muito menos a quem nada tem para aquisição de medi-camentos, ou sustento de familiares a seu cargo, a fim de poder ter alguma esperança de vida, afirmando a esse respeito: “Vamos continuar a ajudar até onde podermos”.

 Ainda de positivo em relação à actividade que “Os Lusíadas” vêm exercendo na comunidade, a aquisição recente de uma carrinha tipo “kombi”, – aqui justo que se diga com a colaboração monetária da Confraria do Santíssimo Sa-cramento, presidida por Antó-nio Correia de Freitas -, para este mesmo lar de idosos S. Francisco de Assis, instalado na paróquia de Santa Maria dos Portugueses, em Pretória West, necessidade esta que em meio de transporte há muito ali se vinha fazendo sentir neste lar de acolhimento aos nossos velhinhos.