Lula promove investimentos brasileiros em Portugal

0
58
Lula promove investimentos brasileiros em Portugal

Lula promove investimentos brasileiros em PortugalO antigo presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou durante sua visita a Portugal que poderá ser o “embaixador” do seu país no processo de privatizações anunciado pelo governo português.

 A disponibilidade de Lula foi manifestada na quarta-feira em Lisboa durante encontro com o presidente de Portugal, Cavaco Silva, no Palácio de Belém. “Portugal tem nichos de excelência em vários sectores e portanto deve haver muito interesse de empresas brasileiras de se associarem a empresas portuguesas”, afirmou.

 “Eu disse ao presidente Cavaco Silva que serei o embaixador dessa participação brasileira nesse processo de desenvolvimento em Portugal”, afirmou.
 Em declarações aos jornalistas, Lula disse ainda que “a crise não é um momento para fazermos lamentações e sim de colocarmos a cabeça a funcionar, sermos criativos e tentar encontrar uma solução”.

 “Eu acho que na hora em que o país está bem, todos ganham e na hora em que o país está em crise é preciso que todos façam sacrifícios. Todos têm de fazer um mínimo de sacrifício para que todos possam ganhar no futuro, muito mais rápido do que numa crise prolongada”, afirmou.
 Segundo o ex-presidente brasileiro, “é preciso que as pessoas compreendam que parte das decisões são políticas e não económicas”. “Acho que neste momento a Europa, que tem um estágio de estado social muito avançado , pode recuperar rapidamente”, mas para isso “é preciso que haja disposição política”, disse.

* Indústria naval na mira do Brasil

 O ex-presidente brasileiro afirmou que os estaleiros de Viana do Castelo poderão vir a ser muito importantes para uma cooperação entre Portugal e Brasil com vista ao desenvolvimento da indústria naval brasileira.
 “Uma das coisas que discuti com o Presidente Cavaco Silva, e com o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, foi a forma como Portugal pode contribuir para o crescimento da indústria naval brasileira.

 À conta da descoberta de petróleo, vamos ter de construir muitos barcos, navios petroleiros e plataformas e precisamos de contar com a excelência de Portugal”, disse Lula por ocasião de evento na residência do embaixador do Brasil em Portugal, onde participaram, entre outros, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, o secretário-geral do PS, António José Seguro, e o secretário-geral da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP), Carvalho da Silva.
 De acordo com Lula, outro assunto discutido com os governantes portugueses foi o eventual interesse do Brasil na TAP, que considerou ser “uma empresa extremamente importante”.

* Comércio bilateral

 O antigo presidente brasileiro defendeu, igualmente, um reforço das relações comerciais entre o Brasil e Portugal, sublinhando que a relação entre os dois países não pode ser “meramente” sentimental.
 “Brasil e Portugal estiveram durante muitos anos afastados. Em 1500 foi Portugal que descobriu o Brasil, agora é a nossa vez de descobrir Portugal”, disse.

 “Não é justo que Portugal, Grécia e Espanha [e outros países pequenos] paguem por uma crise causada pela especulação bancária americana”. “É importante – afirmou – que os ricos do mundo assumam responsabilidades para a recuperação da economia mundial”.
 De acordo com Lula, a crise internacional, causada “sobretudo a partir dos Estados Unidos”, contaminou a Europa, “porque os bancos europeus também estavam envolvidos na especulação imobiliária”.

 “É muito pouco o fluxo comercial entre o Brasil e Portugal”, disse. “Penso que podem ter um fluxo infinitamente maior”. O problema é que, comentou, “durante muito tempo, Portugal olhou só para a Europa e o Brasil olhou para o mundo inteiro menos para Portugal”.
 O ex-presidente do Brasil disse ser necessário “voltar a olhar o potencial que os dois países têm para exportar, para ter uma actividade mais intensa uma relação empresarial”.

 Além de se encontrar com Cavaco, Lula participou num jantar privado com o primeiro-ministro Pedro Passos Coe-lho.
 Lula da Silva, que permaneceu em Lisboa até sexta-feira, foi o convidado da conferência “Um Mundo em Crise ou um Mundo de Oportunidades”, organizada pela InterCement, do Grupo Camargo Correia, accionista do grupo cimenteiro Cimpor.