Luisa Fragoso acreditada como cônsul-geral de Portugal no Botswana

0
86
Luisa Fragoso acreditada como cônsul-geral de Portugal no Botswana

Na passada segunda-feira, dia 16 de fevereiro, a cônsul-geral de Portugal em Joanesburgo, Luísa Fragoso, foi recebida em Gaborone pela ministra dos Negócios Estrangeiros do Botswana, Pelonomi Venson-Moitoi, a quem apresentou Cartas Patentes que a acreditam como cônsul-geral não-residente naquele país.

 Por ocasião da visita foi ainda assinado, pela cônsul-geral e pelo pró-reitor para os assuntos académicos da Universidade do Botswana, Otlogetswe Totolo, um Protocolo de Cooperação sobre o ensino da língua portuguesa  entre o Instituto Camões e aquela ins-tituição.

 Na Faculdade de Humanidades daquela universidade, encontra-se colocado, desde agosto do ano passado, o leitor do Instituto Camões, Paulo Serra, que ministra cursos de português que são igualmente oferecidos aos funcionários da SADC, com sede naquele país.

 A comunidade portuguesa reuniu-se para um jantar de trabalho com a dra. Luísa Fragoso, no restaurante português Portugália, organizado pelos proprietários Cristina e José Ferreira.

 Neste encontro foi anunciado que, a partir deste ano, o Consulado Geral vai procurar levar também a Gaborone o serviço consular móvel que tem vindo a ser proporcionado em várias cidades da África do Sul, nos últimos dois anos. No Botswana, residem actualmente cerca de 200 portugueses.

 De salientar que a empresa de comunicações móveis Mascom, a maior operadora naquele mercado, tem como director-geral o português José Couceiro, que recebeu a cônsul-geral para uma visita à empresa.

 A Mascom começou a operar em 1998, então maioritariamente detida pela Portugal Telecom, como uma das duas companhias autorizadas a explorar os serviços de comunicações móveis no Botswana. Desde então, a empresa tem vindo a expandir a rede a todo o país, assegurando o sinal de comunicações móveis também nas áreas rurais, assumindo-se como líder do mercado.