Lisboa concede moratória a Cabo Verde e a São Tomé sobre empréstimos directos

0
64

O Governo português concedeu uma moratória sobre os empréstimos directos concedidos a Cabo Verde e a São Tomé e Príncipe, informou um comunicado conjunto dos Ministérios dos Negócios Estrangeiros e das Finanças.

  “O Governo português concedeu uma moratória aos pagamentos vincendos, até 31 de Dezembro de 2020, relativos aos empréstimos directos concedidos à República de Cabo Verde e à República de São Tomé e Príncipe, na sequência dos pedidos apresentados por estes países”, lê-se numa nota.

  Segundo o executivo, “a adopção desta medida de suspensão do pagamento de capital e juros vai determinar uma negociação, até Setembro próximo, de acordos de moratória” com os dois países africanos de língua oficial portuguesa até Setembro e o “estabelecimento de novo plano e condições de empréstimos”.

  A moratória concedida a Cabo Verde e a São Tomé e Príncipe, uma “autorização extraordinária do Governo português”, integra o “quadro de medidas de mitigação dos impactos económicos, sociais e sanitários provocados pela pandemia de covid-19”, refere ainda a nota.

  A medida do executivo liderado por António Costa responde ao repto lançado pelo Clube de Paris, entidade criada informalmente em 1956 para apoiar países em dificuldades económicas, e pelo G20, grupo das 20 maiores economias do mundo, “a todos os credores bilaterais oficiais e privados, para uma mobilização mundial no apoio aos países menos desenvolvidos, através da ‘Iniciativa de suspensão do serviço de dívida’”, acrescenta a nota.