Karateka lusodescendente Michael Fatela continua vitorioso

0
187
Karateka lusodescendente Michael Fatela continua vitorioso

Karateka lusodescendente Michael Fatela continua vitoriosoO karateka Michael Fatela, agora com 11 anos de idade continua a somar vitórias atrás de vitórias, nas provas internacionais em que compete, em representação das cores da África do Sul.

 Ainda recentemente, em Maputo, Moçambique, Participou no Campeonato Africano de Karate da Zona Seis e arrebatou o primeiro lugar na disciplina “kumite” e o segundo lugar wm “kata”.
 Michael tem sido notícia nas colunas do nosso jornal, pois desde há anos que nos tem habituado a um somatório de vitórias, que são de enaltecer para um miúdo que começou a praticar a modalidade quando apenas tinha três anos e vivia ainda em Portugal.

 Em Moçambique, durante dois dias teve de enfrentar atletas vindos de Angola, Zim-babwe, África do Sul, Suazilândia, Botswana, Namíbia e do país anfitrião.
 Foram um série de combates durante os dois dias do campeonato que englobavam as duas disciplinas de “kumite” e “kata” e atletas da sua faixa etária.
 O Michael Fatela começou por nos dizer, momentos de responder a um telefonema da mãe, a felicita-lo de Portugal:

 “Este ano a minha tarefa foi mais difícil pois tive de enfrentar adversários com uma boa preparação e também com a vontade de vencer. O karate, em qualquer das suas disciplinas, para além dos treinos diários a que nos submetemos requer muita concentração da nossa parte que temos de saber aproveitar qualquer falha do nosso opositor.
 Felizmente tudo correu bem e com orgulho conquistei mais dois troféus.”
 Mas o Michael não para, pois já está a fazer as malas e dentro em breve vai participar em Sydney, Austrália, no Campeonato Mundial de Karate da Comonwealth.

 Está preparado?
 “Estou sempre preparado, pois é com muita honra que represento o meu país. Está claro que, apesar de respeitar o valor dos meus advesários que irei encontrar pela frente vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para conquistar mais medalhas e mais troféus. Na Austália vou entrar numa nova disciplina . “Unison Bata” que será um combate a três.”
 Para além do karate o Michael também faz parte da equipa de futebol do Spoting de Joansburgo, mais precisamente dos Sub-12, que recentemente participou no “Mun-dialito”do Algarve?
 “Também gosto de praticar futebol tenho um excelente ambiente no meu clube. No “Mundialito” as coisas não nos correram bem, pois os nossos adversários eram de grandes equipas europeias e de Academias de futebol.”

 Ouvimos António Fatela, o pai, que consegue conciliar as horas de trabalho com a vida escolar e as  actividade  desportivas do filho.
 “Não tem sido nada fácil, mas com a ajuda dos meus familiares e de amigos consigo por tudo a andar. O grande problema são as deslocações ao estrangeiro ou mesmo aquí na África do Sul. Não temos tido apoio das entidades desportivas do país, apesar do Michael ter estofo de campeão.
 Graças a patrocinadores, tais como a Agência Novo Mundo, o Redskins, Jhono Lawywers, Project Plant Hire, a Bem Bom, a SAPOR e Panda Suporters bem como amigos que organizam festas, torneios desportivos para angariar os fundos necessários.

 As deslocações nunca ficam por menos de 80 a 90 mil randes por ano.”
 Como pai como vê esta série de sucessos do Michael?
 “Sinto-me muito orgulhoso, pois o miúdo gosta de desporto principalmente do karate. Aliás como sabe começou aos tês anos. Desde essa altura tenho dado todo o apoio e, acredito que ele vai longe.”
 Qualquer dia terá de comprar uma casa maior para albergar os troféus conquistados?
 “Seria bom, mas por enquanto ele só tem 11 anos e durante a vida talvez venha a precisar de o fazer.”