Jovens moçambicano e angolano conselheiros da União de Estudantes da África Austral

0
21
Jovens moçambicano

Jovens moçambicanoOs jovens moçambicano, João Paulo Tavares da Cruz, e angolano Américo de Vasconcelos, foram designados membros-conselheiros junto da União de Estudantes da África Austral (SASU), uma organização enquadrada na Comunidade de Desenvolvimento da África Aus-tral (SADC) e responsável por uma série de actividades levadas a cabo pela camada estudantil a nível da região.

 A escolha destes dois jovens é fruto do seu empenho no desenvolvimento de várias actividades de índole política, no seio da comunidade académica moçambicana e angolana, respectivamente.
 De salientar que João Paulo, é secretário do Núcleo da Organização da Juventude Moçambicana (OJM) na África do Sul, uma estrutura de que ele próprio foi um dos fundadores, sendo ainda coordenador da criação dos comités da organização a nível de Gauteng e Pretória.
 Por sua vez, Américo de Vasconcelos, ocupa o car-go de primeiro secretário da JMPLA na África do Sul, sendo ainda coordanador da comissão fundadora do Conselho da Juventude do MPLA na RSA,  e da campanha de recolha de assinaturas, cujo objectivo é agrupar todas as organizações e núcleos de angolanos residentes na África do Sul.

 Um aspecto importante de realçar é o facto de estes jovens dinâmicos terem participado no comité or-ganizador do recente festival internacional da Juventude, que teve lugar na África do Sul, e muito recentemente, na conferência da Juventude do ANC a nível da província de Gauteng.
 “Existe uma grande aproximação entre a juventude do ANC, OJM e JMPLA, daí não sermos excluídos sempre que haja eventos que envolvam a nossa classe etária”, assim disse o moçambicano João Paulo, acrescentando que isso tem ajudado para enriquecer a sua experiência política.

 “Uma vez incumbido delegado da SASU, agora o objectivo é alargar a experiência para o país de origem, a fim de divulgar os objectivos desta organização e recolher experiências junto de organizações académicas locais, viver os seus problemas, para mais tarde formularmos um documento comum,   encaminhar à organização e ser cuidadosamente es-tudado”, disse João Paulo, acrescentando que uma das prioridades neste contexto basear-se-á nas bolsas de estudos, uma das grandes preocupações dos finalistas do ensino secundário.

 Importa referir que a União de Estudantes da África Austral, com sede em Joanesburgo, reúne o seu co-mité de três em três anos, além de realizar cimeiras periódicas , como a que vai ter lugar entre os dias 3 e 5 de Junho na Suazilândia.

DIVULGAR A LÍNGUA PORTUGUESA JUNTO DA ORGANIZAÇÃO

 A divulgação da língua portuguesa no seio daquela estrutura, é uma das apostas dos delegados moçambicano e angolano.
Segundo adiantou Américo de Vasconcelos, já foi debatida a inclusão da língua portuguesa nos estatutos da organização. “Foi uma conquista para nós e para a comunidade de língua portuguesa”.
  O angolano não deixou de manifestar o seu rego-zijo por fazer parte da organização com dimensões desta envergadura. “Este é mais um impulso ao que temos vindo a fazer, tanto que organização juvenil”, disse.

 Sabemos que a juventude angolana na África do Sul tem feito um trabalho de realce junto dos quadros interessados em regressar ao país, para trabalhar e dar o seu contributo no plano da reconstrução nacional. Tem estado em estreita colobaração com agências de contratações de trabalhadores na África do Sul, a fim de facicilitar o diálogo entre as partes en-volvidas.
 Foi vencedora, por três anos consecutivos e em várias categorias, do Festival Internacional da Cultu-ra nas Universidades de Joanesburgo e Vaal.

PALESTRA EM JOANESBURGO

 Inserido no plano de actividades visando a assinalar os anos Samora Machel e Agostinho Neto, a OJM e a JMPLA, vão levar a efeito uma plestra denominada ‘Vida e Obra de Agostinho Neto e Samora Machel’, em Joanesburgo, que deverá contar com a presença de figuras políticas provenientes de Moçambique e Angola.

 O programa comemorativo, que terá lugar na primeira semana de Maio, vai incluir ainda um torneio de futebol, distribuição de livros sobre Samora e uma exposição em Pretória.

 Segundo nos foi informado, esta acção deverá contar igualmente com a colaboração da Juventude do ANC.
 Assim, teve lugar em Joa-nesburgo um encontro entre os membros indigitados pelas duas organizações – Secretariado do Comité da JMPLA na África do Sul e do comité executivo da OJM a nível de Gauteng -, onde foram debatidos temas de interesse visando o cumprimento eficaz dos trabalhos.

ENTRAVES NA IMPLEMENTAÇÃO DOS PLANOS

  Por outro lado, estes dois jovens, com uma certa vontade na implementação dos seus trabalhos, não deixaram de apontar ao Século de Joanesburgo os vários entraves que têm enfrentado no seio das suas comunidades, havendo quem os dificulte apenas por uma questão de ambição política.
 “Essa situação tem reflectido no nosso redimento laboral, escolar, bem como nos planos traçados, para o bem da comunidade juvenil”, disseram, acrescentando que alguns dos tais ambiciosos nem são jovens, não sabendo os porquês do seu envolvimento.

 Ao que temos acompanhado, João Paulo e Américo de Vasconcelos, são jovens activos no desempenho das suas funções. Basta observar a organização de uma série de actividades que têm feito no seio das duas juventudes (moçambicana e angola), envolvendo grandes qua-dros dos próprios partidos, sem falar do seu envolvimento não só nos grandes encontros organizados nos países de origem, como nos que têm  sido realizados pela juventude sul-africana .