Jardim abandona política se não tiver “uma grande maioria” nas eleições de 9 de Outubro

0
63
Jardim abandona política se não tiver

Jardim abandona política se não tiver O presidente do PSD-M, Alberto João Jardim, disse ontem que abandona a política se os madeirenses não lhe derem “uma grande maioria” nas eleições legislativas regionais de 9 de Outubro e desafiou a oposição a fazer o mesmo se não ganhar o poder.

 Ao intervir na festa anual do PSD-M na Herdade do Chão da Lagoa na presença, segundo a organização, de cerca de 40 mil pessoas, Alberto João Jardim declarou: “Eu peço a todos uma grande maioria nas próximas eleições, se eu não tiver maioria para poder governar, eu vou embora da política”.

 Continuando, desafiou os líderes dos partidos da oposição lançando o seguinte repto: “Mas eu quero perguntar, hoje, aqui, aos partidos da oposição, eu quero que os responsáveis pelos partidos da oposição tenham a coragem de dizer que se perderem as eleições eles vão embora dos respectivos tachos nos seus partidos e entregam os partidos a gente nova para governar a oposição na Madeira”.
 “Eu quero ouvir a resposta da oposição”, insistiu.

 O líder do PSD-M e presidente do Governo Regional desde Março de 1978 disse ainda que o seu partido é a alternativa aos ingleses (que declara ser quem lidera a oposição na Madeira e que os partidos da oposição são suas “marionetes”) e “à burguesia rica disfarçada de esquerda”.
 Isso – alegou – porque o PSD-M é um partido que “põe a Madeira em primeiro e só depois é que pensa no partido em Lisboa, enquanto os outros partidos, aqui, na Madeira, obedecem todos às direcções nacionais, o PSD-M muitas vezes esteve em choque com o seu partido nacional porque, para nós, primeiro está a Madeira e depois é que está o partido”.