Irão quer ter Portugal como parceiro económico de relevo

0
62
Irão

IrãoO Irão pode tornar-se um parceiro de relevo para a economia portuguesa, considerou o secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, avaliando o interesse e participação de empresários dos dois países num evento de dois dias, em Portugal.

 Fernando Serrasqueiro participou, com o vice-ministro das Finanças e Economia do Irão, no encontro empresarial “Uma visão sobre o Irão: oportunidades de negócio e investimento”, que se realizou a semana passada em Lisboa, e salientou “o interesse suscitado pela iniciativa”, que surgiu depois da sua recente visita ao Irão, a primeira de um membro do Governo.

 “Registo com agrado que no âmbito deste evento se realizaram vários encontros bilaterais”, salientou o secretário de Estado, defendendo que sectores ditos tradicionais mas hoje modernizados, como calçado, têxteis e cerâmicas, além de outros como a electrónica, equipamentos de saúde, comunicações e energia renováveis “podem corrigir o desequilíbrio que existe na balança comercial”.

 As trocas comerciais entre os dois países são reduzidas – 0,1 por cento das exportações portuguesas e 0,5 por cento da importações em 2008 – mas a balança é claramente desfavorável a Portugal com os dados deste ano, até Julho, a mostrarem um saldo negativo de 55,52 milhões de euros.