Investigador moçambicano vence prémio de Inovação Global de Aquacultura 2020

0
49

O investigador moçambicano o doutor Simão Zacarias, da Universidade de Sterling no Reino Unido, provou que a remoção dos talos oculares dos camarões é desnecessária e torna os animais mais vulneráveis a doenças.

O investigador de pós-doutoramento da Universidade de Stirling, no Reino Unido, o moçambicano Simão Zacarias, venceu o prémio de Inovação Global de Aquacultura 2020 pelo trabalho de pesquisa sobre a remoção de talos oculares em camarões. O doutor Zacarias bateu os outros dois finalistas, a ração alimentar ómega-3 Aquaterra de Nuseed e a ração alimentar à base de proteína vegetal para aqualcultura da Prairie AquaTech. A solução e investigação do doutor Zacaria foi votada como a mais inovadora por mais de 200 participantes.

  “É uma honra receber este prestigioso prémio, principalmente por ser o primeiro africano a recebê-lo. Este prémio lembra-me a nunca desistir em perseguir os meus sonhos mesmo quando eles parecem impossíveis”, afirmou Zacarias. “Penso também que este prémio é uma mensagem directa à indústria camaroeira e de aquacultura, num todo, para continuarem a adoptar medidas mais fortes na protecção dos animais”, acrescentou.

O trabalho do doutor Zacarias foca-se na pratica normal de criação de camarões, de remoção dos talos oculares para conseguir maior produção de ovos. A remoção não só tem a preocupação dos advogados dos direitos dos animais, preocupados com crueldade animal, mas os resultados da pesquisa do doutor Zacarias mostram que a remoção dos talos oculares produz proles mais susceptíveis a doenças.

  Com base na pesquisa feita em criações de camarões nas Honduras e na Tailândia, o doutor Zacarias provou em laboratório, que as larvas e os camarões brancos do Pacífico, que não sofreram a remoção dos talos oculares, são mais fortes e mostram percentagens de sobrevivência mais elevadas quando confrontados com Necrose Hepatopancreatica Acuda mais conhecida por Sindroma da Mortalidade Precoce e com o Vírus da Pinta Branca (WSSV).

  O doutor Zacarias acredita que rações alimentares de alta qualidade e nutrição usadas durante a criação em aquacultura durante a fase de prematuração, pode resultar em aumentos de produção e é uma alternativa legitima à remoção dos talos oculares.

  O Prémio de Inovação Global de Aquacultura foi estabelecido em 2012 para reconhecer indivíduos e empresas que encontram novas soluções para problemas-chave dentro da aquacultura.