Insígnias da FIFA entregues a 33 árbitros portugueses

0
51
Insígnias da FIFA entregues a 33 árbitros portugueses

Trinta e três árbitros de futebol portugueses receberam as insígnias da FIFA 2015, o que constitui número recorde, entre os quais Tiago Martins e Fábio Veríssimo, que ocuparam as vagas de Olegário Benquerença e Pedro Proença.

  Os jovens Tiago Martins, de 34 anos, de Lisboa, e Fábio Veríssimo, de 32, de Leiria, ascenderam assim à categoria de internacionais, juntando-se aos sete que já gozavam desse estatuto, Artur Soares Dias, Carlos Xistra, Duarte Gomes, Hugo Miguel, João Capela, Jorge Sousa e Marco Ferreira, e que receberam as insígnias do ano 2015.

  A cerimónia decorreu quinta-feira na sede da FPF e o seu presidente, Fernando Gomes, sublinhou o facto dE as insígnias da FIFA serem “sinónimo de qualidade, competência e isenção” dos árbitros de elite nacionais, aos quais lembrou a "responsabilidade de representarem o país e contribuírem para a melhoria do setor".

  “Da parte da FPF e de mim próprio continuaremos a lutar por melhores condições para os árbitros e na defesa da arbitragem. A nível de formação investimos a Academia, cuja qualidade é internacionalmente reconhecida, e na profissionalização, à qual muitos já abraçaram”, lembrou Fernando Gomes, que destacou o recorde de insígnias entregues aos árbitros portugueses.

  O líder federativo realçou a ascensão a internacionais de Tiago Martins e Fábio Veríssimo, em que disse “depositar grandes esperanças”, a estreia da árbitro Ana Aguiar como internacional e a subida ao grupo de elite da árbitro Sandra Bastos.

  O presidente do Conselho de Arbitragem (CA) da FPF, Vítor Pereira, assinalou o “marco histórico” que constitui o número de 33 árbitros internacionais e prometeu o início de um ciclo de renovação em 2015.

  Vítor Pereira deu ainda conta da aprovação pelo CA de uma sugestão à Direcção federativa para a atribuição do galardão de sócio de mérito da FPF aos árbitros Olegário Benquerença e Pedro Proença, que puseram ponto final nas respetivas carreiras, e da anuência por parte da FIFA da solicitação de última hora para a substituição deste último pelo árbitro Fábio Veríssimo no quadro de árbitros portugueses internacionais.

  Um dos novos que se estreou com as insígnias da FIFA, Tiago Martins, colocou como prioridade “cimentar a posição a nível nacional, ter bons desempenhos e trabalhar muito por isso”, e a nível internacional “en-carar jogo a jogo e fazer alguns jogos com Artur Soares Dias” para aprender com a sua experiência internacional e evoluir para um dia chegar ao seu nível.

  Já Artur Soares Dias, que em dezembro último subiu ao grupo 1, que precede o grupo de elite onde estavam Olegário Benquerença e Pedro Proença, confessou encarar a entrada neste último patamar como “enorme responsabilidade, alegria e muita vontade” de lá chegar.

  “Sei que não é fácil, mas estou pronto para trabalhar e evoluir por forma a atingir o nível de Olegário Benquerença e de Pedro Proença”, disse Artur Soares Dias, de 36 anos, e o nosso árbitro melhor posicionado para recolocar um português no escalão mais alto da arbitragem da UEFA.

  Os árbitros assistentes que receberam hoje a insígnias da FIFA 2015 foram Álvaro Mesquita, António Go-dinho, Bertino Miranda, André Campos, Nelson Moniz, Nuno Pereira, Paulo Soares, Ricardo Santos, Rui Licínio e Tiago Trigo.

No futsal foram quatro os árbitros a receber as insígnias, Eduardo Coelho, Miguel Castilho, Nuno Bogalho e Rúben Guerreiro, no futebol feminino apenas três, Ana Aguiar, uma estreia, Sandra Bastos e Sílvia Domingos, e quatro assistentes, Ana Teixeira, Maria João Freire, Olga Almeida e Vanessa Gomes.

  Finalmente, no futebol de praia receberam a mesma distinção António Almeida, José Fontelas Gomes, atual presidente da Associação de Árbitros Portugueses, e Sérgio Soares.