Inauguradas obras de remodelação da esplanada da ACP de Pretória no dia de aniversário da Colectividade

0
151

Na manhã do penúltimo sábado, 29 de Agosto, foi pelo embaixador de Portugal na África do Sul, Manuel de Carvalho, descerrada a lápide de inauguração das obras de melhoramento da lapa da ACP de Pretória, com a seguinte inscrição:

  “Remodelação da esplanada da ACPP, inaugurada por Sua Excelência o Embaixador de Portugal dr. Manuel de Carvalho no dia 29 de Agosto de 2020, dia do aniversário”.

  Antes porém, usou da palavra o presidente da Direcção da colectividade, Tony Oliveira, para nas sua breves palavras agradecer aos que naquela manhã ali marcavam presença para assistir ao acto inaugural, destacando no seu im-proviso em relação a essa obra, o facto da mesma ter sido feita pelos empregados da Associa-ção.

  Deduzindo-se com isso sem encargos de maior em mão de obra para a colectividade, convidando a seguir o nosso embaixador, a quem agradeceu o ter aceite o convite, e com sua esposa Joana nos honrarem com a sua presença, para o descerramento da lápide, acto esse sublinhado de forte aplauso dos presentes.

  Na ocasião também o embaixador fez questão de ali dirigir algumas palavras, para  depois de a todos saudar com amizade, referir ser para si um prazer para depois de Março, última vez em que ali esteve em evento público, e já nessa altura a todos alertar para o cuidado a ter com a pandemia que se avizinhava, sendo para si uma alegria por ao fim de todos estes meses “nos voltarmos a  encontrar, desta vez para festejarmos mais um evento, e simultaneamente pedir-vos para continuarem a ter cuidado com este perigoso Coro-navírus”.

  “É um gosto verificar que passados todos estes meses nos voltarmos a encontrar, felizmente vivos e de boa saúde, a todos voltar a pedir o máximo cuidado, já que esta pandemia continua a alastrar e infelizmente a ceifar vidas por todo o mundo. Mas nem por isso deixando de ter contacto com o presidente desta ACPP, uma colectividade que continua a crescer, como exemplo disso a obra que hoje aqui estamos a inaugurar, sinal evidente da vitalidade desta Associação, como um dos pilares da presença portuguesa nesta capital da África do Sul, algo que vejo para além de alegria, coragem e vitalidade”.

   O diploma prosseguiu o seu discurso:

 “Quero aqui deixar uma palavra de apreço às pessoas que nestes últimos meses souberam ul-trapassar todas estas dificuldades que os tempos nos impuseram, especialmente para os que mais sofreram com esta pandemia, não esquecendo por outro lado aqueles que ajudaram a combater o vírus, cumprindo as regras impostas neste período e em sinal de preocupação ajudar o próximo a ultrapassá-las, e dizer-vos que não obstante todas essas preocupações a embaixada tem continuado a funcionar sempre no apoio à comunidade, se bem que com todo o cuidado daí não haver felizmente até hoje a registar qualquer caso negativo relacionado com o “covid-19.

  É gratificante verificar que com todo este esforço e medidas que os tempos exigem, a ACPP continua viva e pujante rumo ao futuro, que muito me apraz registar e deixar a quem a dirige e com ela colabora um forte abraço e dizer-vos que vos tenho na lembrança e no coração, sendo para mim uma alegria voltar ao vosso convívio e verificar que o lema desta casa é continuar na senda do progresso, como disse é prova o melhoramento hoje aqui inaugurado, com essa dependência benzido pelo reverendo padre Manuel Graça, capelão de estudantes da Universidade de Pretória”.

  Que  ao proceder ao acto dirigiu estas palavras:

  “Quando a igreja benze objectos é porque eles têm relação com as pessoas, pode ser uma casa, um meio de transporte, uma oficina ou um local de lazer, para mais um evento como este numa associação ainda com mais significativo, porque Deus criou-nos para vivermos em comunhão e comunidade, e as pessoas que aqui  venham a reunir-se, possam conviver em alegria e seguir o caminho que Deus tem previsto para cada uma delas, tendo sempre em atenção que o Senhor Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida”.

  Depois de alguns aperitivos servidos no local, seguiu-se o almoço tipo self-service, de boas iguarias no restaurante da ACPP, a cerca de meia centena de presenças, no decorrer do qual actuou o acordeonista Cláudio Alho na interpretação de bons números da nossa música popular, convivendo-se ali, cada qual à distância esti-pulada e munido de máscara, para assim se poder proteger do “covid-19”, surto esse que tem alastrado assustadoramente por todo o lado, contaminando e vitimando tantas pessoas por todo o mundo.

  Também no decorrer deste convívio voltou a usar da palavra Tony Oliveira, para como presidente da colectividade, agradecer a presença no convívio dos que neste dia assistiram à inauguração, de maneira especial aos que consigo de qualquer modo colaboraram na construção das dependências:

  Carlos Calado, Manuel José, Luís Marques, Mike Gonçalves, Jorge Ramos, José e João Vieira, Ricardos, Dário, Joaquim Martins, Manuel Coelho, Tony Barbosa, Casa do Benfica, Nelson Nunes e Fernando Maia, com um obrigado a Henrique Félix pela oferta do cabrito, uma das boas iguarias patentes na ementa do almoço tipo “self-service” que ali foi servido. 

  O bolo alusivo ao aniversário com que nesta precisa data deveriam ser assinalados os longos anos de existência da ACPP, só que devido à pandemia que a todos nos assusta não pode ter festa condigna a realçar a efeméride, foi no entanto cortado pela embaixatriz Joana de Carvalho e pelo presidente honorário da colectividade, Manuel José, o bolo alusivo a esta data, e cantado em côro pelos presentes a pedido do honorário, o tradicional “parabéns a você”, neste preciso dia comemorativo dos cinquenta e cinco anos desta considerada casa mãe das colectividades portuguesas na cidade de Pretória.

 Entre as várias pessoas que ali marcaram presença contavam-se o embaixador Manuel de Carvalho e sua esposa Joana; coordenador do ensino de Português na África do Sul, Carlos Gomes da Silva e a chanceler da embaixada Carlota Amorim; padre Manuel Graça, capelão de es-tudantes da Universidade de Pretória; comendador Ivo de Sousa; presidente da Casa Social da Madeira, Augusto Baptista Rosa; presidente da Liga da Mulher Portuguesa, Manuela Calado e seu marido Carlos Calado, presidente da as-sembleia-geral da ACPP; presidente honorário da colectividade, Manuel José; ex-presidentes da Casa do Porto, Jack da Silva e Jony Reis; ex-presidentes da Casa do Benfica, Elídio Cardoso e Lino Faria; e de Joanesburgo, Zeca Marques treinador de futebol profissional, Rogério Nascimento vice-presidente da Academia da Ferrugem e Manny Ferreirinha, tudo ali decorrendo em ordem e respeito às medidas impostas pelo combate à pandemia, sem qualquer caso negativo a registar.