Ilhas Desertas recebem Diploma Europeu para as Áreas Protegidas

0
60
Ilhas Desertas recebem Diploma Europeu para as Áreas Protegidas

O presidente do Governo Regional da Madeira disse na quinta-feira que a atribuição do Diploma Europeu para as Áreas Protegidas à Reserva Natural das Ilhas Desertas contribuiu para reafirmar a soberania portuguesa deste território.

 Na cerimónia de entrega do diploma europeu, que decorreu na presidência do Governo Regional, na Quinta Vigia, Alberto João Jardim considerou esta distinção o "assegurar da indiscutibilidade da soberania portuguesa nestes territórios”, já que, com a “presença permanente de população”, se cumpre “a exigência das Nações Unidas de que um território que está permanentemente povoado constitui território nacional desse país e, no caso, desta região autónoma".

 "Quero agradecer, em nome da população da Madeira, mais esta distinção do Conselho da Europa. A Região Autónoma da Madeira orgulha-se de ter os dois prémios de ambiente que até agora o Conselho da Europa deu a Portugal", sublinhou.

 O presidente do Governo Regional enumerou ainda o contributo da Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, do Parque Natural da Madeira, das Forças Armadas e de Segurança, da Marinha Portuguesa e da Universidade da Madeira para a defesa e preservação das ilhas Selvagens.

 O comissário do Ambiente do Conselho Europeu,  Eladio Fernandez-Galiano, pediu ao Governo Regional e à população da Madeira que "preservem e não permitam que haja pessoas que venham adulterar a natureza das ilhas Desertas", porque o diploma "é como o passaporte, expira dentro de cinco anos".

 "Mas tenho a certeza de que tudo farão para a sua renovação", asseverou.

 Descrita pelo director do Serviço do Parque Natural da Madeira, Paulo Oliveira, como um "paraíso" para mamíferos como a foca-monge ou o lobo-marinho e de aves como a freira do Bugio ou a alma-negra, a Reserva Natural das Ilhas Desertas localiza-se a sudeste da ilha da Madeira e é composta por três ilhas (Ilhéu Chão, Deserta Grande e Bugio) e ilhéus adjacentes e por toda a área marinha envolvente até à batimétrica dos 100 metros.

 As ilhas distam 12 milhas náuticas da Ponta de São Lourenço, extremo da Madeira, e a reserva tem uma área total de 12.586 hectares.

 Portugal passa assim a ter duas áreas protegidas reconhecidas pelo Conselho da Europa, ambas na Região Autónoma da Madeira – à Reserva Natural das Ilhas Selvagens, junta-se, agora, a Reserva Natural das Ilhas Desertas.