Histórico Salgueiros prossegue “metamorfose” com novo nome e emblema

0
117
Histórico Salgueiros prossegue “metamorfose” com novo nome e emblema
O histórico clube portuense Salgueiros vive uma nova ‘metamorfose’, desde a sua fundação em 1911, com a adopção de um novo nome, emblema e estatutos, cum-prindo um compromisso as-sumido com os sócios pelo actual presidente da comissão administrativa.

  A alteração para Sport Clube Salgueiros, ‘caindo’ o 08 do nome, que, para António Maria, foi “retirar um ‘quisto’ que nunca foi consensual”, a adequação dos estatutos à nova realidade e a adopção de um novo emblema, foram algumas das medidas tomadas,
 
  O novo emblema, que substitui a fénix vermelha em fundo amarelo do então renascido Salgueiros 08, que sucedeu em 2008 ao extinto Sport Comércio e Salgueiros, por dividas ao fisco e segurança social, passa a ostentar uma águia sobre uma bola, com a inscrição 1911.
  Segundo António Maria, o novo emblema constitui uma aproximação à identidade original do histórico clube de Paranhos, que teve como casa o desaparecido estádio Vidal Pinheiro, e o seu desenho foi inspirado no do clube ‘pai’, fundado em 1911, o Sport Comércio e Salgueiros.
 
  Os estatutos do clube também foram renovados, destacando-se a democratização do voto, com um sócio a ter direito apenas a um voto, contra o que determinava o regulamento anterior, que o número variava consoante o valor da quota.
 António Maria explicou à agência Lusa que a alteração agora aprovada em assembleia geral cumpre a promessa feita aos sócios aquando da tomada de posse da comissão administrativa, em 2014, e que não tem qualquer relação com os pedidos de insolvência por alegadas dividas a treinadores e jogadores do Salgueiros 08.
 
  “Esses processos foram já ultrapassados. O clube acordou o pagamento faseado dessas dívidas e tem cumprido escrupulosamente”, disse António Maria, acrescentando que, dentro do possível, e apesar das dificuldades, o clube está equilibrado financeiramente.
  A aposta para o futuro do Salgueiros, segundo António Maria, passa por continuar o processo sustentado de credibilização do clube, criando bases, estruturais e financeiras para, a curto prazo, lutar pela subida à II Liga.
 
  “Actualmente é impossível e se o tentássemos seria um retrocesso enorme. 
 Neste momento não há condições financeiras para isso e se alguém disser o contrário está a enganar os sócios”, admitiu o dirigente do renovado Salgueiros.
 António Maria anunciou ainda “para breve” a convocação de eleições, “muito provavelmen-te já em Julho”, para eleger uma Direcção para o Sport Clube Salgueiros, que suceda à actual comissão administrativa.
 
 A nova dinâmica do renascido Sport Clube Salgueiros teve ainda novo ‘fôlego’ com a entrega por parte da Camara Municipal do Porto, em Janeiro deste ano, de dois edifícios na rua Leonardo Coimbra para instalar os serviços admi-nistrativos do clube.
 
 Fundado em 1911 à luz de um candeeiro na via pública, “renascido das cinzas” qual fénix em 2008, dado ter ficado impedido desde 2004 de inscrever jogadores por dívidas ao fisco e segurança social, o Salgueiros volta a reinventar-se em 2015.
 
  Vocacionado para o futebol, mas também com resultados honrosos no polo aquático e andebol, o Salgueiros conta no seu histórico com 24 presenças na I Divisão, valendo-lhe o 5.º lugar alcançado na época de 1990/91 a presença na Taça UEFA.
 
  Pelas fileiras do clube de Paranhos passaram alguns nomes nacionais e estrangeiros do topo do futebol, como Deco, Edmilson, Sá Pinto, Nélson, Miklós Fehér, Panduru, Silvino e Iliev.