Guimarães com reviravolta histórica nega liderança ao FC Porto

0
46

A I Liga portuguesa de futebol teve, no passado sábado,  uma inesperada do-se de emoção, com o Benfica ‘anulado’ pelo Sporting, na Luz, e o FC Porto a fazer pior, ao permitir no Dragão a reviravolta do Vitória de Guimarães.

 A terceira jornada, que prosseguiu ontem domingo, ‘arriscava-se’ a ter como líder isolado o Feirense, isto se os ‘fogaceiros’ tivessem conseguido uma vitória na recepção ao Boavista.

 No sábado, depois do empate (1-1) entre o Benfica e Sporting – é já o quarto empate consecutivo no dérbi – tudo apontava para que o FC Porto de destacasse na frente da tabela, sobretudo depois de chegar aos 2-0 no Dragão.

  Mas não foi assim e os vitorianos fizeram o ‘impensável’, marcando por três vezes na baliza de Iker Casillas.

  O argelino Brahimi, aos 37 minutos, e André Pereira, aos 43, num lance contestado pelo Vitória e em que o vídeo-árbitro acabou por não ter intervenção devido à falta de comunicações com o Dragão, deram uma vantagem confortável de dois golos aos campeões nacionais ainda antes do intervalo.

  Na segunda parte, e quando os ‘azuis e brancos’ já tinham visto a saída do mexicano Corona, lesionado, e a entrada do maliano Marega, que esteve afastado por razões disciplinares, a reviravolta começou com uma grande penalidade, convertida por André André, aos 63.

  Entre muitos falhanços dos campeões nacionais, o que se assistiu foi aos golos de Tozé, aos 76, e do brasileiro Davidson, aos 87.

 De forma totalmente imprevisível percebia-se que, na luta pelo título, Benfica e Sporting tinham afinal ganho um ponto, que até lhes permite estar no topo.

  O Benfica dominou territorialmente e o Sporting apostou mais no contragolpe, chegando ao golo de grande penalidade, cobrada por Nani, aos 64.

  Do banco sairia João Felix, que, aos 86, empatou a partida, a passe de Rafa.

 O outro jogo do dia, em Portimão, também se saldou por um empate, entre a equipa da casa e o Santa Clara (2-2).

 O brasileiro Bruno Tabata (49) e Wilson Manafá (64) fizeram os golos dos algarvios. De autogolo, Wilson Manafá também marcou para os insulares (66), num jogo em que fora o Santa Clara a adiantar-se (5) por Fábio Cardoso.

 Na sexta-feira, no encontro de abertura da terceira jornada, o Marítimo já em tempo de descontos deu a volta ao resultado e venceu o Desportivo de Chaves por 2-1.