Grupo Português Anaquim actua no Núcleo de Arte e Cultura, em Joanesburgo

0
18
Grupo Português Anaquim actua no Núcleo de Arte e Cultura, em Joanesburgo

O grupo português ANAQUIM apresenta-se no próximo dia 21 de Abril no NAC/ Núcleo de Arte e Cultura de Joanesburgo. Este espetáculo coincide com a celebração do aniversário daquela associação, cujo programa terá início às 13 hras com um almoço para toda a comunidade portuguesa da província de Gauteng. 

  A atuação dos ANAQUIM conta com o apoio do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e do NAC e tem a colaboração da Embaixada de Portugal em Pretória e do Consulado-Geral de Portugal em Joanesburgo.

  Depois do EP “Prólogo” (2008) e do álbum de estreia “As Vidas dos Outros” (2010) – que integrou a lista de “Dez Melhores Álbuns Nacionais” escolhidos pelos leitores da revista BLITZ – os conimbricen-ses Anaquim regressam aos discos com “Desnecessariamente Complicado”, álbum que vêm apresentar à África do Sul, à Namíbia e ao Zimbabwé.

  Um álbum em que a brilhante verve poética de José Rebola está agora ainda mais afiada e em que a música está mais próxima do rock, embora sem nunca pôr de parte a paleta sonora que antes os caracterizava: o swing, a country, o jazz ma-nouche, entre outros ritmos.

  “Desnecessariamente Complicado” contém catorze temas originais (entre os quais um dueto com a cantora Viviane em “Onde acaba o Oeste?”) e foi produzido por Gil Figueiredo.

  Depois de nos últimos dois anos terem dado dezenas de concertos – incluindo em festivais como o Sudoeste (duas vezes), Super Bock em Stock, Marés Vivas ou MED de Loulé, inúmeras Queimas das Fitas, auditórios e uma incursão no estrangeiro para participar na Ibero-American Week na Hungria – os Anaquim vão agora mostrar ao vivo a arte de “desnecessariamente complicar”. Arrancam a digressão na África Austral com este concerto em Joanesburgo, para despois se deslocarem a Windhoek e a Walvis Bay, na Namíbia, à Cidade do Cabo, terminando o seu périplo no Zimbabwé, em Harare.