Governo quer grandes consumidores públicos a comprarem “Made in Angola”

0
111
Governo quer grandes consumidores públicos a comprarem “Made in Angola”

O governo de Angola pretende que os grandes consumidores públicos adquiram os bens e serviços de que necessitam para a sua actividade no mercado local, disse, em Luanda, um consultor do ministro da Economia.

 Licínio de Freitas Vaz Contreiras, que falava no decurso de uma reunião com responsáveis das instituições públicas que visou abordar questões sobre o dever dos ministérios comprarem produtos nacionais e obterem serviços no país, salientou que existem já 64 produtores nacionais que podem fornecer bens aos serviços públicos.

 Vaz Contreiras disse ainda que os grandes consumidores públicos, com destaque para os ministérios da Defesa, Saúde, Educação, Reinserção Social e Serviços Prisionais, vão partilhar uma base de dados com o Ministério da Economia, onde estão listados os fornecedores nacionais para orientá-los e facilitar a aquisição dos produtos.

 Citado pela agência noticiosa Angop, o consultor do ministro da Economia informou da existência de uma lista de cerca de 500 produtos feitos em Angola com qualidade suficiente para serem consumidos no país por esses serviços públicos.

 Licínio Vaz Contreiras referiu que o encontro com responsáveis de ministérios, administrações municipais e outras entidades públicas é sequência de um outro realizado com os comerciantes, no qual foram apresentados reclamações concernentes à regularidade no fornecimento, qualidade e quantidade dos produtos.

 O consultor disse também que o grande objectivo do encontro é fazer com que os grandes consumidores públicos prefiram produtos nacionais nas suas compras, apoiando os produtores no escoamento da produção nacional, bem como evitar a saída de divisas com a importação de produtos semelhantes disponíveis em Angola.