Governo português autoriza 80 milhões de euros para a Web Summit nos próximos dez anos

0
101

 O Governo autorizou um montante de 80 milhões de euros para compromissos financeiros com a organização da Web Summit nos próximos dez anos, segundo decisão do Conselho de Ministros.

 A resolução do Conselho de Ministros aprovada autoriza a realização da despesa decorrentes dos compromissos financeiros assumidos pelo Estado português até ao montante de 80 milhões de euros, repartidos por dez anos, entre 2019 e 2028.

 O Governo aprovou ainda a assinatura do contrato celebrado entre o Governo, a Câmara Municipal de Lisboa e a Connected Intelligence Limited relativo àorganização do evento internacional Web Summit em Portugal no período de 2019 a 2028.

 A cidade de Lisboa havia garantido a organização da Web Summit por mais uma década, mediante investimentos anuais de 11 milhões de euros.

 Para bater mais de 20 cidades europeias e manter-se como ‘casa’ da conferência, Lisboa mostrou vários trunfos durante a “montanha russa nos últimos seis meses”, como o fundador do evento Paddy Cosgrave qualificou as negociações.

 “Foi a mais louca decisão que já tomei, mas foi uma decisão boa”, classificou na altura do anúncio, em 3 de Outubro, o rosto da Web Summit

 Na altura, foi explicado que Lisboa foi escolhida face à garantia da expansão da FIL, que o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, referiu que deverá ficar com “mais do dobro do espaço atual”.

 O autarca precisou que dos 11 milhões de euros anuais, três milhões serão investimento municipal.

 Já a nível de contrapartidas, o Governo já estimou que a conferência tenha gerado “mais de 300 milhões de euros” em actividade económica e só em receitas fiscais, em 2017, terão sido arrecadados mais de 30 milhões de euros.

 A cimeira tecnológica, de inovação e de empreendedorismo Web Summit nasceu em 2010 na Irlanda e mudou-se em 2016 para a FIL e Altice Arena.

 No ano passado, reuniu na capital cerca de 60 mil pessoas de 170 países, das quais 1.200 oradores, duas mil ‘startups’, 1.400 investidores e 2.500 jornalistas.

 A edição de 2018 realizou-se entre os dias 5 e 8 de Novembro, tendo mais de 2.400 jornalistas registados além de mais 70 mil participantes.