Governo moçambicano cria comissão de inquérito para tragédia de explosão de camião-cisterna

0
57
comunidades

O Governo moçambicano vai criar uma comissão de inquérito para investigar a ex-plosão de um camião-cisterna na quinta-feira na província de Tete e fez um balanço oficial de 56 mortos confirmados, informou o porta-voz do Conselho de Ministros.

 Mouzinho Saíde, que falava durante uma sessão extraordinária do Conselho de Ministros em Maputo, disse que a comissão de inquérito será dirigida pelo Ministério da Jus-tiça e integrada pelos Ministérios do Interior e Administração Estatal e Função Pública.

 O balanço apresentado pelo Governo indica a existência de 56 mortos confirmados e 108 feridos, abaixo das 73 vítimas mortais avançadas na noite de quinta-feira pela Rádio Moçambique, citando o Governo Provincial de Tete.

 Segundo a versão do Governo, o camião desviou-se da sua rota para a localidade de Caphiridzange, no distrito de Moatize, onde ocorreu a tragédia, após o motorista ter abandonado o veículo em sobreaquecimento.

 Dezenas de pessoas, de acordo com o Governo, tentavam retirar o combustível do camião quando foram surpreendidas por uma explosão.

 À entrada do Conselho de Ministros, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, lamentou a tragédia e disse que é preciso flexibilidade das autoridades na assistência às vítimas.

 O Conselho de Ministros extraordinário ocorreu em paralelo com o envio para o local da tragédia de uma equipa governamental, liderada pela ministra da Administração Estatal e Função Pública, Carmelita Namashulua, acompanhada pelo ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, pelo vice-ministro da Saúde, Mouzinho Saíde, e pelo director do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, Osvaldo Machatine