Governo angolano pretende emitir mais dois biliões de dólares em euro-obrigações

0
40

Angola pretende regressar aos mercados de capitais internacionais no segundo trimestre deste ano para efectuar uma emissão de euro-obrigações no valor de dois biliões de dólares, incluída no Plano Anual de Endividamento (PAE) para o ano em curso, confirmou uma fonte do Ministério das Finanças.

 O PAE 2019 contempla a tomada de dívida pública, interna e externa, no montante de 12 371 milhões de dólares, tendo a fonte citada informado ainda o Jornal de Angola que, além da emissão de euro-obrigações, o governo pretende ainda angariar nos mercados externos cerca de 4375 milhões de dólares através da concessão de linhas de crédito.

 A fonte do Ministério das Finanças afirmou que a decisão de recorrer ao mercado da dívida vai ainda ser analisada à luz da avaliação da aplicação do Programa de Financiamento Ampliado aprovado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), a ter lugar em Março com a vinda de uma missão da instituição financeira multilateral a Luanda.

 “Caso a avaliação seja favorável, o Governo avança com a emissão”, disse a fonte oficial.

 A acontecer, será a terceira emissão do género do Tesouro angolano, que nas operações anteriores permitiu angariar 1500 milhões de dólares em 2015 e 3500 milhões de dólares em 2018.

 A dívida pública está avaliada em 21,3 biliões de kwanzas (72,45 biliões de dólares), sendo a dívida governamental de 20,1 biliões de kwanzas (68,49 biliões de dólares) e a dívida das empresas públicas (Sonangol e TAAG) calculada em 1,164 biliões de kwanzas (3,96 biliões de dólares).