Golos tardios de Nolito e Gaitán dão vitória e tranquilidade ao Benfica para viagem à Turquia

0
74
Golos tardios de Nolito e Gaitán dão vitória e tranquilidade ao Benfica para viagem à Turquia

Golos tardios de Nolito e Gaitán dão vitória e tranquilidade ao Benfica para viagem à TurquiaO “suplente” Nolito e o argentino Gaitán garantiram a vitória do Benfica na pré-eliminatória da Liga dos Campeões de futebol ao assinarem na Luz os golos da vitória sobre os turcos do Trabzonspor, por 2-0, em jogo da primeira mão.

 O extremo espanhol necessitou apenas de 16 minutos em campo, depois de substituir Enzo Perez, para começar a decidir o encontro a favor dos “encarnados”, aos 71, que selaram o triunfo com um remate colocado de Gaitán, a dois minutos do final dos 90 regulamentares.
 Perante o “4-3-3” do Trabzonspor, o treinador do Benfica manteve a habitual disposição tática com a dupla ofensiva das últimas épocas, Cardozo e Saviola, que contaram com o apoio de Aimar, Gaitán e Enzo Perez, no lugar que pertencia a Salvio.

 Com Javi Garcia a trinco, Jorge Jesus confiou a baliza ao guarda-redes Artur e deu a titularidade ao “capitão” Luisão, único defesa titular resistente da última época, ao lado dos “reforços” Garay e Emerson, enquanto Ruben Amorim, na lateral direita, foi o único português no “onze” do Benfica.
 Os “encarnados” pressionaram desde início e, logo aos três minutos, Saviola resgatou na lateral uma bola, deficientemente cortada pelo guarda-redes do Trabzonspor, e serviu Gaitan, que tentou de pronto um “chapéu”, mas Tolga Zengin redimiu-se ao defender para canto.
 A tarefa do Benfica parecia estar facilitada, tal a velocidade com que a bola chegava aos “trunfos” sul-americanos da dianteira, mas o aparente adormecimento turco, não deixava descansar a defensiva “encarnada” com alguns ameaços de contra-ataque.

 Mesmo sem grande capacidade para manter a posse de bola, a formação comandada por Senol Gunes conseguia assustar nas transições rápidas.
 Numa dessas jogadas, aos 28 minutos, Adrian Mierzejewski surgiu isolado e conseguiu bater Artur, num lance invalidado por fora de jogo.
 Apesar do sobressalto, o Benfica continuou mais dominante, mas, até ao intervalo, não conseguiu desfazer o nulo, nem criar ocasiões flagrantes de golo.
 O desacerto “encarnado” no regresso para a segunda parte alimentou as esperanças da formação turca, que conseguia anular as tentativas lisboetas, numa tendência quebrada, aos 58, pelo remate de Aimar, à entrada da área, por cima da baliza.

 Aos 66 minutos, já com um “onze” totalmente estrangeiro, com a troca de Ruben Amorim por Maxi Pereira – convocado por Jesus enquanto regressava dos festejos da conquista da Copa América ao serviço do Uruguai – Saviola acertou no poste da baliza turca, com um remate cruzado.
 Depois do aviso, o extremo espanhol Nolito aproveitou a assistência de Aimar e, aos 71 minutos, deu vantagem ao Benfica na eliminatória, com um desvio de pé esquerdo, que levou ao rubro os 37.341 espectadores presentes no Estádio da Luz, que viram, dois minutos depois, o suíço Stephan Studer ignorar a mão na bola de Serkan Balci na área do Trabzonspor.

 Os turcos reagiram, novamente em contra-ataque, com Burak Yilmaz a obrigar Artur a defender para canto após uma investida na ala esquerda, aos 78, e Paulo Henrique, que na jogada imediata beneficiou de um ressalto, rematou por cima do “alvo”.
 Mais certeiro foi Gaitán que fixou o resultado com um remate colocado à entrada da área turca, assegurando uma vantagem de dois golos para a deslocação à Turquia, marcada para esta quarta-feira, 3 de Agosto, em Istambul.