Golo de Raphael Guerreiro dá a vitória de Portugal sobre a Argentina

0
54
Golo de Raphael Guerreiro dá a vitória de Portugal sobre a Argentina

Um golo de Raphael Guerreiro, já nos descontos, garantiu a Portugal a segunda vitó-ria da sua história frente à Argentina, por 1-0, num encontro particular de futebol disputado em Manchester, Inglaterra.

 Em Old Trafford, num duelo entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi que durou apenas os primeiros 45 minutos, o lateral-esquerdo do Lorient acabou por decidir o jogo com um cabeceamento certeiro, aos 90+1 minutos, após centro de Ricardo Quaresma.

 Após a sua estreia frente à Arménia na última sexta-feira, Guerreiro entrou em campo na segunda parte e voltou a deixar boa imagem, culminando a sua primeira experiência na Selecção principal com um golo.

 Esta foi apenas a segunda vitória de Portugal sobre a Argentina, actual Vice-Campeã Mundial, a primeira desde 1972, quando na altura a Selecção lusa derrotou os sul-americanos no Rio de Janeiro, por 3-1.

 O tento de Raphael Guerreiro apareceu numa altura em que o nulo já era quase certo como resultado, num jogo que teve alguma qualidade na primeira parte e acabou por cair muito na segunda, devido à habitual "dança" das substituições e à saída das principais figuras das duas selecções.

 Mesmo assim, a Argentina dominou grande parte da partida e somou mais oportuni-dades, perante uma equipa de Portugal que foi feliz em sair de Old Trafford com a vi-tória.

 O golo de Raphael Guerreiro sucedeu praticamente na única vez que a selecção lusa chegou à baliza rival.

 Depois do importante triunfo sobre a Arménia (1-0) na qualificação para o Europeu de 2016, o seleccionador luso usou este particular para efectuar algumas "experiên-cias", com Beto na baliza, Bruno Alves ao lado de Pepe no centro da defesa e com Tiago Gomes na esquerda. O jogador do Sporting de Braga, de 28 anos, estreou-se com a camisola das "quinas".

 Fernando Santos optou também por regressar à estratégia apresentada frente à Dina-marca (1-0), reforçando o meio-campo com a entrada de André Gomes e tirando Postiga da frente.

 Contudo, a "fórmula" de Santos apresentou alguns problemas na primeira parte, sobretudo na meia-hora inicial, em que a Argentina foi claramente dominadora, perante uma equipa portuguesa que sentiu muitas dificuldades para sair do seu próprio meio-campo.

 Di Maria, Messi e Pastore somaram boas oportunidades para colocar a Argentina em vantagem e a equipa sul-americana só não protagonizou mais jogadas de perigo devido ao acerto dos centrais portugueses.

 Bruno Alves e Pepe foram as principais figuras da selecção portuguesa na primeira parte e acabaram muitas vezes por ter que auxiliar Tiago Gomes na esquerda, que logo na estreia apanhou com Messi pelo seu lado.

 Só a meio da primeira parte é que Portugal deu um ar da sua graça, por Cristiano Ro-naldo, que, depois de um centro de Bosingwa, "deitou" Biglia, mas acabou por atirar por cima.

 A partir daí, a Selecção lusa até equilibrou a partida, mas algumas das suas unidades continuaram em baixo rendimento, sobretudo André Gomes e Danny.

 Após o intervalo, o jogador do Zenit ficou no balneário, assim como Cristiano Ronaldo e Pepe, entrando Eder, Ricardo Quaresma e José Fonte, outra estreia.

 Do lado da Argentina, Messi também já não subiu ao relvado, dando lugar ao benfiquista Gaitan.

 Com inúmeras substituições, incluindo a entrada de Adrien, que também se estreou, o jogo caiu muito de qualidade, mas, mesmo assim, a Argentina manteve um maior teor ofensivo, sem grandes oportunidades de golo.

 Quando nada fazia prever, Quaresma apareceu solto na direita, depois de um ressalto em Eder, e centrou para a cabeça de Raphael Guerreiro, que fez o golo, aos 90+1 mi-nutos.