GNR recebeu medalhas e apelo do Presidente de Timor para permanecer no País

0
48
GNR

GNR O Presidente de Timor-Leste, José Ramos-Horta, apelou a Portugal para a continuação da presença da GNR no país, em actividades de formação para transformar a Polícia timorense numa força profissionalizada de valores demo-cráticos.

 José Ramos-Horta fez o apelo aproveitando a presença do secretário de Estado adjunto e da Administração Interna, Conde Rodrigues, durante a cerimónia de imposição das medalhas da UNMIT e da Solidariedade de Timor-Leste, ao 10º contingente do Sub-Agrupamento Bravo da GNR.
 “Esta força soube adaptar-se às necessidades e rapidamente transformou a sua actuação para uma óptica de formação da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) e considero mesmo necessário que no quadro bilateral, deve ser aprofundada a intervenção da GNR na área da formação”, disse.
O Presidente timorense destacou a orientação dada pela GNR no curso de planeamento e condução de operações policiais, e à formação do batalhão de ordem pública, da companhia de segurança pessoal, da companhia de operações especiais e da secção de inactivação de explosivos.

 “Este ano iniciou-se um novo processo de selecção e recrutamento para agentes da PNTL. É necessário assegurar a continuidade desse processo”, afirmou o Presidente timorense.
 “A assistência na formação de base dos novos elementos a integrar na PNTL, garantindo uma formação sistemática e consistente, constituir-se-á como motor da transformação da instituição policial numa força bem preparada profissionalmente, com uma doutrina sólida e estável para reforçar a identidade democrática da Polícia timorense”, prosseguiu.

 “Novamente apelamos a Portugal para a continuidade da GNR na área da formação por considerarmos tão necessária e proveitosa”, declarou.
 O Presidente da República, referindo-se às razões para condecorar os militares portugueses, mencionou ainda que, para além das activida-des habituais, “o Sub-Agrupamento Bravo da GNR foi também um exemplo de cidadania, através de ações de solidariedade e promoção de eventos sociais e desportivos.

 “Relembro também a participação da GNR em conjunto com a Presidência da República na distribuição de brinquedos a crianças carenciadas em zonas remotas”, disse.