Fundação Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012 quer atrair 1,5 milhões de visitantes

0
57
Fundação Guimarães

Fundação GuimarãesO projecto da Fundação Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012 prevê atrair 1,5 milhões de visitantes aos mais de 500 eventos culturais da sua programação, disse fonte da organização.

O organismo conta realizar parcerias com 24 cidades, 12 das quais europeias, gerar 50 novos negócios criativos, desenvolver 200 acções de formação com mais de dez mil participantes. Conta, ainda, envolver 500 voluntários e 100 embaixadores.

O evento foi apresentado no Centro Cultural Vila Flor, acto que teve a presença do primeiro- ministro, José Sócrates, do ministro da Cultura, Pinto Ribeiro, do ex-Presidente da República, Jorge Sampaio, do presidente da Câmara Municipal de Guimarães António Magalhães, e de Bob Scott, presidente do Painel de Selecção das Capitais Europeias da Cultura. Os princípios fundadores definidos para o projecto passam por “estimular a extraordinária experiência humana que nasce do encontro entre a cultura e a criação, entre a beleza e a sensibilidade”.

A Fundação, liderada por Cristina Azevedo, quer “fazer convergir talento criativo e espírito empreendedor ao serviço de uma nova economia do conhecimento e da criatividade” e “colocar no centro da acção a cultura do saber-fazer, combin ndo inovação e tradição, integrando diferentes conhecimentos e expressões artísticas”. A iniciativa vai “assumir o espaço urbano como um laboratório aberto de surpreendentes encontros interdisciplinares” e “participar em parcerias internacionais nas áreas da inovação, criatividade e novos processos de desenvolvimento urbano colaborativo e sustentável”. Pretende, ainda, “incentivar modelos de trabalho em rede, baseados em princípios de colaboração, de co-criação e de co-curadoria.

Com um investimento estimado de 111 milhões de euros em infra-estruturas de conhecimento e criatividade, culturais e económicas, de valorização patrimonial e ambiental, programação e comunicação, Guimarães Capital Europeia da Cultura terá como ponto central “a mobilização da comunidade local em todas as iniciativas, quer como participante quer como promotora de programas específicos”.

Assim, a população pode, a partir de agora, inscrever-se como voluntário ou promotor, bem como sugerir ideias de potenciais programas de intervenção, s guindo um dos lemas da organização: “São bem-vindas todas as boas ideias do mundo”.