Fórum de Macau visita países de língua portuguesa no âmbito do programa para 2018

0
123

Delegações do Fórum de Macau vão deslocar-se a Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, durante o corrente ano, no âmbito do programa de actividades da instituição para 2018, com vista a reforçar as relações e estudar formas de uma maior divulgação dos objectivos da instituição.

 As deslocações à Praia, Bissau ou Dili serão realizadas no primeiro semestre do ano por ocasião do 13º Encontro de empresários para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa que se realizará em Portugal. Também nessa altura uma delegação do Fórum visitará o Brasil.

 As visitas fazem parte do programa de actividades para 2018 que foi debatido na quinta-feira em Macau  durante a 13.ª Reunião Ordinária do Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau).

 Durante a reunião foi referido que durante 2018 serão conhecidos os resultados da avaliação dos trabalhos do Fórum nos últimos 15 anos, que está a ser realizada por uma entidade chinesa, que irá igualmente sugerir novas linhas de actuação para as actividades futuras do Fórum de Macau.

 A avaliação está a ser feita pela Academia de Ciências Sociais da China (CASS) o principal instituto de investigação e reflexão do governo central da China.

 A melhoria e reforço da comunicação entre o Fórum de Macau com os embaixadores dos países de língua portuguesa em Pequim, com as autoridades e empresas do interior da China, de Macau e dos países de língua portuguesa fazem parte dos objectivos para 2018.

 O Fórum de Macau irá também continuar a concretizar os objectivos do “Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2017-2019)”, do “Memorando de Entendimento sobre a Cooperação da Capacidade Produtiva” bem como as 18 medidas anunciadas em 2016 pela parte chinesa com vista ao reforço da promoção do comércio e do investimento, da cooperação de recursos humanos, do intercâmbio cultural e da cooperação entre províncias e municípios.

 Em articulação com o governo de Macau o Fórum de Macau irá continuar a participar nos trabalhos de construção do Centro de Intercâmbio Cultural, acompanhará o funcionamento do Centro de Intercâmbio de Inovação e Empreendedorismo para Jovens e a construção do Complexo de Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa.