Financiamento à Mata do Bussaco ajuda candidatura a Património Mundial

0
69
Financiamento à Mata do Bussaco ajuda candidatura a Património Mundial

Financiamento à Mata do Bussaco ajuda candidatura a Património MundialO financiamento de 3 milhões de euros que a Comissão Europeia atribuiu à protecção da Mata do Bussaco ajudará à concretização da candidatura deste espaço florestal a Património Mundial da Unesco, realçou a Fundação Mata do Bussaco (FMB).

 A Comissão Europeia aprovou este investimento na conservação do adernal, "habitat de características únicas e singulares, cujos 17 hectares existentes na Mata Nacional do Bussaco são a última mancha natural conhecida em Portugal e na Europa", explica a FMB em comunicado.
 "Controlar as espécies exóticas invasoras, as quais estão a colocar em causa a conservação da biodiversidade local, é a principal finalidade do projecto", acrescenta.

 A preservação do património ambiental, que "na Mata do Bussaco se conjuga de forma particularmente interessante com o património histórico, cultural, religioso e militar, é um dos objectivos a alcançar pela Fundação Mata do Buçaco com vista à concretização da candidatura da Mata a Património Mundial da Unesco".

 A decisão foi tomada pelo executivo comunitário no quadro do programa LIFE+, o fundo da União Europeia a favor do ambiente, ao qual concorreram, em 2010, 748 candidaturas, tendo sido selecionados 183 projetos, que representam um investimento total de 530 milhões de euros, dos quais 244 milhões serão financiados pela União Europeia.

 Portugal viu dois projectos serem selecionados, ambos no quadro do programa “LIFE+Natureza e Biodiversidade”, que visa melhorar a conservação das espécies e dos habitats em perigo, o mais avultado dos quais apresentado pela Fundação Mata do Bussaco.
 O projecto, denominado “Bright”, visa controlar e erradicar as espécies exóticas invasoras que ameaçam a biodiversidade na Mata Nacional do Bussaco, bem como recuperar habitats locais através da aplicação de um conjunto de ações integradas de conservação.

 Entre essas ações contam-se controlo e erradicação de espécies exóticas, propagação e plantação de espécies da flora autóctone característica dos habitats originais e participação ativa das partes interessadas (como escolas, comunidades locais, visitantes, famílias e trabalhadores de empresas locais empenhados nas políticas sociais/ambientais).
 Segundo a Fundação, "o adernal confere à ‘floresta relíquia’ a condição de única na Europa. É aqui o único local onde subsiste o habitat adernal, recentemente descrito e ainda sem qualquer estatuto de proteção".

"Apenas conhecido em contexto nacional e europeu na área da Mata Nacional do Buçaco, o adernal caracteriza-se por uma clara dominância de adernos (Phillyrea latifolia) de porte arbóreo, estando frequentemente presente o medronheiro (Arbutus unedo) e, pontualmente, o loureiro (Laurus nobilis), o azevinho (Ilex aquifolium) e várias espécies de carvalhos (Quercus robur, Q. pyrenaica e Q. suber",
sublinha.