Festa de Santo António na Igreja de Santa Maria marca encerramento das comemorações

0
110
Festa de Santo António na Igreja de Santa Maria marca encerramento das comemorações

Pelo segundo ano consecutivo as comemorações do “Dia de Portugal” na cidade de Pretória são encerradas em festa de Santo António, na paróquia de Santa Maria, este ano em programa iniciado com missa solene iniciada às 11 horas, celebrada pelo Frei Gilberto Teixeira e concelebrantes o Frei Lameque André Michangula e o Padre José Rebelo, este último editor na capital sul-africana da revista católica bissemanal “Worlwide” seguida de procissão, após o que no salão de festas da igreja, foi servido em tipo de “self-service” o almoço a um número de pessoas algo abaixo do que se esperava, entre os presentes, os sacerdotes acima referidos, a conselheira da embaixada Ana e Brito Maneira, o coordenador das comemorações em Pretória e presidente da Casa Social da Madeira, Samuel da Silva, o comendador Estêvão Rosa, e como presidentes de colectividades e instituições propriamente dito, da Casa do Benfica, Lino Faria, e da Liga da Mulher Católica pertencente a esta mesma igreja, Fátima de Freitas.

 Com música a cargo do “DJ VIX”, actuaram ali durante a tarde recreativa, em variedades Damião de Freitas, seguindo-se-lhe o rancho folclórico da Casa Social da Madeira, e por último o desfile de marcha popular, com Maria da Luz de Jesus e o Frei Lameque André Michangula à frente, e a variação de letras enquanto os figurantes se exibiam por entre a assistência, cantadas em palco por Damião de Freitas, a trazer com isso um cheirinho às que por esta altura do ano são reali-zadas em Lisboa, na come-moração a Santo António.

 Os agradecimentos às presenças ali naquela tarde estiveram a cargo de Virgílio da Silva, ex-presidente do Conselho Paroquial desta mesma igreja católica de Pretória West, que como mestre-de-cerimónias conduziu todas as actividades ali realizadas nestes festejos, para além de fazer o leilão de alguns artigos oferecidos com essa finalidade.

 Para uma análise ao modo como este ano decorreram em Pretoria as comemorações do “Dia de Portugal”, dirigiu-se ali em primeiro lugar aos presentes o coordenador das celebrações, Samuel da Silva, que começando por a todos saudar referiu não ser muito fácil, mas mesmo assim conseguirmos levar a água a bom caminho, daí como su-blinhou a sua satisfação, não obstante o salão não estar replecto, mas satisfeito com as pessoas que ali estavam, para quem falava, já que as ausentes não o podiam ouvir, afirmando ser muito significativo as celebrações serem encerradas, em festa de Santo António, na igreja de Santa Maria dos Portugueses, acentuando:

 “É com enorme satisfação que liderei como coordenador, com a equipa que me apoiou, porque sozinho não o podia fazer, que conseguimos de forma digna celebrar Portugal, mas no meu entender Portugal celebra-se todos os dias em nossas casas, falando português, com gastronomia portuguesa, e vermos os nossos filhos a falar português, e é com essa satisfação de de-ver cumprido, o meu grande desejo que certamente com outra pessoa à frente da coordenação, possamos continuar a comemorar o “Dia de Por-tugal”, uma vez que Pretoria com a cooperação de todas as colectividades e instituições lusas da cidade, tem dado neste aspecto o grande exemplo do seu fervor.

 Não obstante como se verificou ao longo dos festejos, não termos sempre casas cheias, como seria nosso desejo, mas atendendo ao número de festas realizadas nestes celebrações, poder dizer que conseguimos levar o barco a bom porto, daí o reconhecimento à presença e colaboração que tivera no decorrer das comemorações, incluindo a nível oficial, referindo neste aspecto:

 Tivémos hoje aqui a assistir à missa solene e a acompanhar a procissão o nosso embaixador, dr. Ricoca Freire, mas devido a outro compromisso a nível diplomático o impediram de ficar para o almoço, mas aqui continuando connosco a conselheira da embaixada, dra, Ana e Brito Maneira, sendo como frisou muito significativo ver as entidades oficiais junto da comunidade, o que dá mais-valia a estas celebrações”, Samuel da Silva declarou ali nos festejos de Santo António, na igreja de Santa Maria dos Portugueses, tendo sido encerradas as comemorações do Dia de Portugal na cidade de Pretória, com vivas a Portugal e a Santo António.

 Convidada a algumas palavras a conselheira da nossa embaixada Ana e Brito Maneira, depois da saudação aos presentes ali naquela tarde, mostrou-se satisfeita de pelo segundo ano consecutivo se conseguir juntar todas as associações lusas de Pretória, para de forma digna se comemorar com brilho o “Dia de Portugal”, de Camões e das Comunidades Portuguesas, nesta cidade.

 Conforme o mestre-de-cerimónias, Virgílio da Silva ali re-cordara, tivémos uma reunião, tinha eu acabado de chegar a Pretória, e não sabia como anteriormente aqui haviam decorrido estas celebrações, apenas me ter apercebido de ter havido uma interrupção, daí ter organizado uma reu-nião, que embora não correndo tão bem como esperava, serviu no entanto de cemente à organização destes festejos pelo segundo ano consecutivo de vários eventos, esperando que a comunidade continuo a encontrar a sua voz, independentemente de quem estiver na embaixada, esperando de quem vier a seguir continuo a acompanhar as iniciativas da comunidade, já que como sublinhou fazemos parte dela, daí o estarmos aqui ser perfeitamente normal, atendendo a que como acentuou, “estamos aqui para servir a comunidade”.

Tal como quando aqui cheguei em Gosto de 2013, a minha porta está aberta à comunidade, e assim irá continuar até ao dia 30 de Agosto próximo, (dando a entender ser essa a data em que nos vai deixar), tudo farei para poder ajudar as pessoas de Pretoria, e como lisboeta era com grande satisfação estar ali simultaneamente a festejar Santo António como padroeiro, tendo pena não estar em Lisboa por esta altura, mas por outro lado radiante por poder festejar convosco o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, finalizando a sua intervenção com vivas a Santo António e a Portugal.

 Recorda-se que nesta festa, de que foram festeiros Eduardo Reis, Virgílio da Silva, Agostinho Moreira da Silva, Daniel Calado, Eduardo Abreu, João Balanco, João Ferreira, Jaime de Caires, António de Freitas, Aleixo Pita, Nelo de Castro, José Coelho, Inácio Crispim, João de Jesus, Nélio de Freitas, Manuel Teixeira, Martinho Santos, e António Balanco, foram homenageados todos os pais presentes na eucaristia, com entrega a todos eles pelo Frei Gilberto Teixeira de recordação religiosa, pelo seu significado alusiva ao “Dia do Pai”.  

 Em relação a Samuel da Silva, actual presidente da Casa Social da Madeira, que como coordenador realizou quanto a nós, que acompanhamos de perto as celebrações, um trabalho digno dos maiores elogios, bem à altura da sua personalidade, deixando em todas as cerimónias e convívios vincada a sua cultura e espírito patriótico, e como homem que sabe o que quer e o terreno que pisa, daí estes festejos só terem a ganhar com a sua continuidade à frente da coordenação, se bem que como comerciante, como é o seu caso, para mais a considerada distância de Pretória, se torne para além de cansativo, algo prejudicial em termos de assistência e administração do seu negócio, muito embora a sua força de vontade vá superando essas contrariedades.