Festa de Nossa Senhora do Rosário na Igreja de Santa Maria em Pretória West

0
120

 Com um programa iniciado com missa solene pelas 11h00, seguida de procissão acompanhada de cânticos pelo grupo coral desta mesma igreja portuguesa que tem a dirigi-lo Maria da Luz de Jesus, para depois das cerimónias religiosas a cargo do pároco Frei Lameque André Michangula e do seu colega Frei Gilberto Teixeira, ter lugar no salão de festas da paróquia um concorrido almoço de convívio, com a sopa servida à mesa, seguido do “self-service” de boa comida típica da nossa gastronomia, e em sobremesa uma variada selecção de doçaria, teve lugar no penúltimo domingo, 20 de Outubro, nesta igreja católica de Santa Maria dos Portugueses, em Luttig Street, de Pretória West, a tradicional festa anual em honra da Senhora do Rosário, organizada pelo conselho paroquial desta igreja católica portuguesa.

 De registar o empenho dos festeiros e suas esposas em preparativos, a começar pelos enfeitos por onde passou a procissão, que a juntar à fina decoração floral junto ao altar da igreja davam mais relevo à comemoração, que diremos foi em todos os aspectos simplesmente brilhante.

 De assinalar também a presença entre os paroquianos, do nosso embaixador Manuel de Carvalho que acompanhado de sua esposa Joana, não só assistiram à eucaristia, como se incorporaram na procissão e participaram no almoço, convivendo com a comunidade, tal como já o havia feito na noite anterior na ACPP, em jantar de gala dos “Lusíadas”, atitude que só os dignificam, bem elucidativa da sua vontade de acompanhar e conviver com a comunidade, de forma a poder servi-la da melhor maneira. Aliás a comunidade paroquial já se habi-tuou, diga-se com muito gosto, a ver nas suas eucaristias dominicais a presença deste nosso embaixador, que aproveita para antes de se retirar, cumprimentar os sacerdotes e com eles trocar algumas impressões.

 Foi mestre-de-cerimónias ali naquela tarde, tanto para agradecer a presença do bom número de pessoas, colaboração que tiveram para estes festejos, onde na colecta voluntária efectuada pelas me-sas a seguir à refeição foram conseguidos dezanove mil randes, que a juntar ao luco do leilão e do bar deve ter deixado receita satisfatória, não esquecendo as actividades que em género de arraial se iriam seguir durante a tarde, entre as quais a actuação do Rancho Folclórico da Casa Social da Madeira, e dos artistas da nossa comunidade, Victor Tavares e Diana de Sousa, com a música a cargo da “DJ Mike de Figueiredo”, enquanto o leilão de variados artigos esteve a cargo de António Correia de Freitas, actividade que vem chamando a si ao longo de muitos anos.

 Na rifa que ali foi sorteada por João Ferreira, foram contemplados, com o 3º  prémio, um jogo de louça, o bilhete núme-ro 739 adquirido segundo indicação no talão da rifa por Marco; com o 2º prémio uma Auto Dryer Defy, o número 957, também identificado apenas por Albertino; e com o 1º prémio uma Fully Automatic Washing Machine, o número 395 de José de Bloemfontein, tudo ali decorrendo em alegre ambiente e dentro do maior civismo, sendo os festejos encerrados com uma animada tarde dançante.