Festa de Nossa Senhora de Fátima na Igreja de Santa Maria em Pretória West

0
38
Festa de Nossa Senhora de Fátima na Igreja de Santa Maria em Pretória West

Revestiu-se de grande fervor religioso, a festa que em hon-ra de Nossa Senhora de Fátima foi realizada no penúltimo domingo, 10 de Maio, na igreja de Santa Maria dos Portugueses, em Luttig Street, de Pretória West, celebração presidida pelo Arcebispo Emérito de Preóoria, D. George Daniel, auxiliado nas funções pelo Frei Gilberto Teixeira e os seus colegas Lameque André Michangula e Manuel Nhaquila, este que depois de alguns anos em serviço nesta paróquia portuguesa, fora colocado na catedral de Inhambane, em Moçambique, e agora para receber a sua graduação universitária tivera que se deslocara a Pretória, e pelo Father Broderick.

 Iniciada com missa solene, seguida de procissão de ve-las, com cânticos e reza do terço, em que se incorpora-ram inúmeros fiéis da nossa comunidade, terminando com a consagração ao Imaculado Coração de Maria, e o Adeus à Virgem dentro da igreja, e por nesta precisa data, se comemorar o “Dia da Mãe”, na África do Sul, homena-geadas todas as mães presentes nestas cerimónias, com bênção especial, e entrega a todas elas de recordação religiosa por D. George Daniel,

Em momento oportuno, o Frei Gilberto Teixeira agradeceu a presença nas solenidades, do Arcebispo George Daniel, e a colaboração de Maria da Luz de Jesus, que nesse dia ali festejava com sua família o seu 60º aniversário natalício, e tomou a seu cargo a fina decoração que a igreja apresentava para essa festa em honra de Nossa Senhora de Fátima, tendo também palavras de apreço para as mães que ali compareceram em grande número, com destaque para o seu importante papel na sociedade, em relação ao que elas são e representam, sendo enaltecida a dedicação de todas as horas e espírito de amor sempre renovado, para todas elas pedindo a protecção da Mãe de Céu, e que continuem a ser uma bênção para o nosso mundo, como sublinhou, infelizmente tão carente de amor e de concórdia.

 No final das cerimónias religiosas, foram todos os que nela participaram, convidados a tomar parte no convívio que se seguiu no salão de festas da paróquia, de caldo verde, bifanas e alguma doçaria, incluindo o corte do bolo alusivo à efeméride natalícia que Maria da Luz comemorava, e de-le dado a provar pelos presentes, tudo ali anunciado gratuito, incluindo as bebidas, águas, vinhos, refrigerantes, e até a própria “poncha” à boa maneira madeirense, ficando ao inteiro critério de cada um o donativo que da sua livre vontade quisesse oferecer, com a alegação de tudo o que se conseguisse reverteria na sua totalidade a favor da igreja, que como é do conhecimento geral tem a seu cargo o dispendioso centro-dia para idosos da comunidade.