FC Porto vence Naval de penalty

0
170
FC Porto vence Naval

FC Porto vence NavalUm golo de Hulk aos 83 minutos, com um “tiro” da marca de grande penalidade, deu ao FC Porto a vitória por 1-0 no terreno da Naval 1.º de Maio, na primeira jornada da Liga de futebol. Os primeiros 45 minutos foram jogados de forma repartida pelas duas equipas, que então praticaram um futebol “acinzentado” e sem grandes oportunidades de golo, embora sempre de olhos nas balizas.

 Mas o segundo foi mais movimentado, com as duas equipas a bateram-se bem, tendo o FC Porto, terceiro classificado no último campeonato e vencedor da Taça de Portugal, acabado por ser mais feliz, vencendo, graças a uma grande penalidade, uma partida em que já se “cheirava” o empate.
 A formação da casa, jogando com o vento pelas costas, iniciou a partida numa toda atacante e, nos primeiro e quinto minutos, Hugo Machado e Marinho criaram lances de pe-rigo, que o guarda-redes Helton resolveu.

O FC Porto “esticou-se” no terreno e ao minuto 17 um corte de Lupède, a evitar a incursão de Falcão, deixou algumas dúvidas.
 Dúvidas repetidas quatro minutos volvidos, quando Álvaro Pereira desarmou João Pedro no interior da área, num lance em que o jogador da casa ficou estatelado e os figueirenses reclamaram grande penalidade.
 Até ao intervalo, registo para os dois guarda-redes: Salin negou o golo a Belluschi (25 minutos) e Helton fez o mesmo a João Pedro (30).
 Na segunda metade, na passagem do minuto 60, Salin mostrou todos os seus recursos, ao “voar” e desviar a bola para canto, num lance em que os espectadores já gritavam golo.

 O avançado brasileiro Hulk, o mais perigoso jogador dos “dragões” na Figueira da Foz, desperdiçou boa ocasião de marcar aos 69 minutos, mas aos 78 Previtali falhou o lance mais claro do jogo, quando, isolado frente a Helton, demorou e deixou-se desarmar por Álvaro Pereira.
 Ao minuto 83 aconteceu o momento do jogo. Num lance aparentemente resolvido, Jonathas, na grande área, deixou escapar a bola e tocou-a com a mão, com o árbitro Paulo Batista a não hesitar na decisão de assinalar grande penalidade.
 Hulk foi chamado à cobrança e, apesar da contestação na-valista, lançou uma “bomba” às redes da Naval, sentenciando a partida.
FICHA DE JOGO:
Encontro no Estádio Municipal José Bento Pessoa.
 Resultado:
Naval, 0 – FC Porto, 1
 Ao intervalo: 0-0.
 Marcador:
 0-1, Hulk, 83 minutos (grande penalidade).
 Equipas:
 Naval 1.º de Maio: Salin, Carlitos, Lupède, Rogério Conceição, Jonathas, Gode-mèche, Alex Hauw, João Pedro, Hugo Machado (Giuliano, 72), Marinho (Camora, 60) e Previtali (Edivaldo, 81).
 FC Porto: Helton, Sapunaru, Rolando, Maicon, Álvaro Pe-reira, Fernando, João Mou-tinho (Sousa, 86), Belluschi (Rodriguez, 73), Hulk, Falcao e Varela (Guarín, 60).
 Árbitro: Paulo Batista (Porta-legre).
 Acção disciplinar: cartão Amarelo para Rogério Conceição (28), João Moutinho (44), Carlitos (63), Hulk (66), Guarín (74) e Jonathas (82).
 Assistência: 4972 espectadores.