FC Porto ‘tremeu’ para vencer o Tondela em Aveiro com Casillas a defender penalti e evitar o empate

0
106
FC Porto 'tremeu' para vencer o Tondela em Aveiro com Casillas a defender penalti e evitar o empate

Uma vitória ‘tremida’ do FC Porto sobre o Tondela, por 1-0, e a demissão de Petit do cargo de treinador do Boavista marcaram sábado os encontros da 11.ª jornada da I Liga de futebol.

  Em Aveiro, a beleza do golo solitário do argelino Brahimi, marcado aos 28 minutos, contrastou com a pálida exibição dos portistas frente ao último classificado do campeonato, num jogo ainda marcado pela expulsão do técnico portista e um penálti defendido por Casillas, a sete minutos do final.

  Antes, o juiz bracarense Manuel Mota ordenou a saída do treinador espanhol, decorriam 35 minutos, pelo que Lopetegui não deverá dirigir os ‘dragões’ na jornada seguinte, na recepção ao Paços de Ferreira.

  O FC Porto é segundo classificado, com 24 pontos, menos dois que o líder Sporting, sendo que os ‘leões’ acertam calendário hoje, segunda-feira, com a recepção ao Belenenses, faltando ainda aos portistas disputar um jogo em atraso com o União da Madeira.

  Quem, de certeza, não se sentará no banco na ronda 12 será Petit, que se demitiu do cargo técnico do Boavista, derrotado no Bessa pelo Vitória de Guimarães por 2-1.

  Um golo de Cafú no último minuto valeu ao Vitória de Guimarães a conquista dos três pontos no Estádio do Bessa, no Porto, em partida que o técnico boavisteiro foi obrigado a ver a última metade da segunda parte nas bancadas, expulso pelo árbitro Fábio Veríssimo.

  O brasileiro Douglas Ebner inaugurou o marcador, a três minutos do intervalo, mas Henrique Dourado repôs a igualdade aos 66.

  Por fim, Cafú disparou de fora da área para a vitória dos minhotos, lance em que o guardião ‘axadrezado’ Mika não ficou isento de culpas.

  A equipa treinada por Sérgio Conceição soma agora 13 pontos e subiu ao 11.º lugar, a par do Belenenses, mas com mais um jogo disputado, enquanto o Boavista é 14.º, com nove.

  O Vitória de Setúbal, que empatou a duas bolas na re-cepção ao União da Madeira, segue sem derrotas em casa e manteve, provisoriamente, o mesmo sexto posto com que iniciou a ronda, agora com 15 pontos, mas à mercê de Estoril e Paços de Ferreira, que apenas jogam no domingo.

  Arnold abriu e fechou o marcador para a equipa da casa (14 e 90 minutos), antes e depois de Danilo Dias (49) e Amilton (52) terem protagonizarem a reviravolta.

  Com este resultado, o Vitória de Setúbal, que continua sem perder em casa, passou a contar 15 pontos, isolando-se, à condição, no sexto lugar, enquanto o União da Madeira, sem triunfos fora, soma sete, com dois jogos em atraso.

  O União da Madeira, sem triunfos fora de casa, tem sete pontos, mas tem menos dois jogos disputados, precisamente as recepções ao FC Porto e Benfica, adiadas devido ao mau tempo nas datas em que estava previsto disputar esses jogos.

  A jornada 11 começou sexta-feira, com um dérbi ma-deirense, entre o Nacional e o Marítimo, com vantagem para os primeiros, que venceram por 3-1 e passaram a somar 14 pontos, igualando a pontuação dos visitantes.

  Agora no sétimo posto, à condição, o Nacional beneficiou da expulsão do maritimista Raúl Silva, logo após o arranque da segunda parte, altura em que a partida se encontrava empatada, graças aos golos de Siqueira (15 minutos) e Dirceu (44).

 Rui Correia (60) e Willyan (80) estabeleceram o resultado final, sendo que a equipa do Marítimo terminou a partida reduzia a nove elementos, pois Edgar Costa ainda foi admoestado com o cartão vermelho, aos 89 minutos.

A jornada prosseguiu com os jogos Rio Ave-Moreirense, Académica-Arouca, Paços de Ferreira-Estoril, e termina hoje, segunda-feira, com a disputa do Sporting-Belenenses  e Sporting de Braga-Benfica.