FC Porto termina e lidera fase de Grupos sem sofrer derrotas

0
56
FC Porto

FC Porto O FC Porto somou a 22.ª vitória nos 25 jogos oficiais disputados em 2010/11, com o triunfo inquestionável por 3-1 sobre o CSKA de Sofia, na sexta e última jornada da Liga Europa em futebol.

 No Dragão, a equipa liderada por André Villas-Boas, apesar de algumas dificuldades sentidas nos instantes iniciais, partiu para uma boa exibição a partir dos 13 minutos e criou um conjunto alargado de oportunidades de golo, apesar de, até ao intervalo, só ter marcado aos 22, pelo central argentino Nicolás Otamendi, após vários ressaltos resultantes de um pontapé de canto.
 Com apenas três empates nesta impressionante série, o FC Porto viu o CSKA reduzir logo após o descanso, mas Ruben Micael deu novo ânimo à equipa portuguesa, que ainda desperdiçou uma grande penalidade, por Falcão.

 A finalizar, já no período de compensação, o colombiano James Rodriguez estreou-se a marcar pelo FC Porto, com um remate cruzado.
 Com uma equipa inicial com várias novidades, como o meio-campo com Souza, Bel-luschi e Ruben Micael (Moutinho em campo aos 71) ou o ataque com James Rodri-guez, Walter e Falcão (Hulk entrou aos 60 minutos), o FC Porto registou ainda a marca de 35 jogos sem perder, já que na temporada passada tinha feito uma série invencí-vel de 10, ainda com Jesualdo Ferreira como técnico.
 Já líderes do Grupo L no início da ronda (16 pontos conquistados, com apenas o em-pate no Dragão perante o Besiktas), os “azuis-e-brancos” voltaram a ser superiores aos últimos classificados da ronda (apenas três pontos conquistados) e sextos na campeonato búlgaro, graças a um futebol apoiado e com grande entreajuda entre os setores.

 Depois de ter vencido 1-0 na Bulgária (golo de Falcão), o FC Porto valeu-se de uma grande exibição do uruguaio Fucile, que até foi o primeiro a procurar desfazer o nulo, com um cruzamento perfeito para o cabeceamento ao lado do brasileiro Walter.
 Aos 14 minutos, Walter atirou para grande defesa do guarda-redes Raus M’Bolhi e, depois do golo de Otamendi, foi a vez do colombiano Falcão rematar com estrondo para nova intervenção do último “muro” do CSKA de Sofia.
 Aos 30 minutos, Walter voltou a ameaçar, com um remate fortíssimo à trave e, até ao intervalo, a emoção voltou a aquecer as bancadas do Dragão, com um livre de Bel-luschi para excelente resposta de M’Bolhi.

 No recomeço, Spas Delev (48 minutos) fez o empate, na sequência de um lançamento comprido, e, aos 50, um pontapé de bicicleta de Falcão entusiasmou os adeptos, mas a bola saiu ligeiramente por cima.
 Aos 54 minutos, o colombiano James Rodriguez,  abaixo daquilo que produziu frente ao Juventude de Évora, marcou um livre, a bola ressaltou na barreira e Ruben Micael, sem oposição, devolveu a vantagem ao FC Porto.

 Três minutos depois, Falcão desperdiçou uma grande penalidade, a castigar uma falta sobre si.
 Até ao final, algumas transições rápidas do CSKA ainda colocaram o FC Porto em sentido, mas o líder do campeonato português demonstrou sempre controlo e supre-macia e ampliou para 3-1, aos 90+3 minutos, pelo colombiano James Rodriguez
FICHA DE JOGO:
 Encontro no Estádio do Dragão, no Porto.
  Resultado:
 FC Porto – CSKA de Sófia, 3-1.
 Ao intervalo: 1-0.
 Marcadores:
 1-0, Otamendi, 22 minutos.
 1-1, Spas Delev, 48.
 2-1, Ruben Micael, 54.
 3-1, James Rodriguez, 90+3.
 Equipas:
 FC Porto: Helton, Fucile, Maicon, Otamendi, Álvaro Pe-reira, Souza (Fredy Guarin, 80), Belluschi, Ruben Micael (João Moutinho, 71), Walter, James Rodriguez e Falcão (Hulk, 60).
  CSKA de Sófia: Rais M’Bolhi, Kostadin Stoyanov, Pavel Vidanov, Giuseppe Aquaro, Fabrizio Grillo (Martin Dechev, 63), Marquinhos, Todor Yanchev (Boris Galchev, 87), Kosta Yanev, Alexandar Tonev (Cillian Sheridan, 77), Spas Delev e Michel.
 Árbitro: Claudio Circhetta (Suíça).
 Ação disciplinar: Cartão amarelo para Cillian Sheridan (81).