FC Porto puxa dos galões de campeão e goleia Vitória

0
56
FC Porto puxa dos galões de campeão e goleia Vitória

O FC Porto puxou dos galões de campeão e goleou o Vitória de Guimarães, por 4-0, com golos de Lucho, Hulk e Jackson, e afastou o fantasma do nulo na jornada inaugural da I Liga de futebol.

 A formação portista, que vinha de um empate em Barcelos, chegou ao intervalo a vencer pela margem mínima, com um golo de Lucho, mas respondeu à reação do Vitória com uma "bomba" de Hulk, novo golo do argentino e com uma "paradinha" de Jackson na conversão de uma grande penalidade.
 Com três jogadores que tinham sido titulares frente ao Gil Vicente no banco, nomea-damente James Rodriguez, Miguel Lopes e Mangala, o FC Porto entrou decidido a apagar cedo a imagem deixada pelo nulo em Barcelos.
 Com laterais renovadas, com Danilo e Alex Sandro, e com o dinâmico Atsu a municiar Jackson Martinez e Hulk, os "dragões" entraram bem no jogo e criaram desde logo grandes dificuldades ao Vitória de Guimarães.
 Depois de duas ameaças, através de cruzamentos de Atsu e Hulk, aos 06 e aos 11 minutos, o FC Porto chegou à vantagem por Lucho Gonzalez (1-0), aos 16, com um potente remate após uma série de ressaltos.
 O golo fez explodir de alegria o Estádio do Dragão, que voltou a vibrar escassos minutos volvidos com as tentativas de Jackson e Maicon, aos 17 e 19 minutos, que, no entanto, erraram a baliza vimaranense.
 A tentar afastar a pressão dos "dragões", o Vitória de Guima-rães só à passagem do minuto 21 conseguiu chegar à área de Helton, chamado a intervir para pôr cobro a um cruzamento de Ricardo.
 O FC Porto voltou a criar perigo por Maicon, aos 23 minutos, através de um cabeceamento após livre de Moutinho, e por Jackson, aos 26, na sequência de um cruzamento de Atsu desviado pelo colombiano para as mãos do guarda-redes Douglas.
 Aos 35 minutos, os portistas reclamaram por uma alegada grande penalidade por mão de um jogador do Vitória de Guimarães dentro da área, após remate de Lucho Gon-zalez.
 O intervalo chegou com o sinal mais a pertencer aos "dragões", primeiro com Defendi a negar o segundo golo a Lucho, aos 37 minutos, e depois com o ganês Atsu e o colombiano Jackson, aos 43 e 44, a falharem a baliza do Vitória.
 Na segunda parte, o Vitoria de Guimarães surgiu mais atrevido e com a intenção de equilibrar os acontecimentos, pese embora tenham pertencido aos portistas as primeiras oportunidades para visar a baliza de Douglas.
 N´Diaye afastou o perigo aos 50 minutos, perante a expectativa de Jackson, Soudani impôs-se aos 52 a um canto cobrado por Alex Sandro e, aos 53, foi o próprio defesa brasileiro a procurar o golo, mas o remate saiu fraco.
  O FC Porto, perante a ameaça do empate, puxou dos galões de campeão, como tinha pedido o treinador Vítor Pereira, e chegou ao  2-0, aos 66 minutos, através de um pontapé explosivo de Hulk.
 Com um jogo já de sentido único, os "dragões" dilataram a vantagem novamente por Lucho (3-0), aos 71 minutos, tirando partido de uma série de ressaltos na área, e por Jackson Martinez (4-0), aos 80, na conversão de uma grande penalidade.