FC Porto, já qualificado, à quinta jornada soma 13 pontos na competição

0
46
FC Porto, já qualificado, à quinta jornada soma 13 pontos na competição

João Moutinho celebrou com um golo e uma assistência de elevada "nota artística" o seu 400.º jogo de futebol, contribuindo para uma vitória fácil sobre o Dínamo de Zagreb, em jogo da quinta jornada da "Champions".

 O 150.º jogo dos "dragões" nas competições europeias correu de feição, conseguindo um resultado folgado – e juntando mais um milhão de euros aos 15,5 já conquistados -, o que lhes permite manter a liderança do Grupo A da Liga dos Campeões, à frente do Paris Saint-Germain, equipa que visitará na derradeira jornada desta fase.

 Ainda sem Maicon (lesionado) e com Fernando no ban-co, Vítor Pereira apostou nos jogadores que mais tem utilizado, apesar dos contratempos, nas principais provas (li-ga e "Champions"), com Abdoulaye no centro da defesa, Mangala ao seu lado esquerdo e Defour na intermediária mais recuada.

 Completamente contra a corrente do jogo, a primeira oportunidade de golo pertenceu aos croatas, aos 10 minutos, quando Sammir enviou uma bola ao poste, após contra-ataque rápido.

 Na resposta, João Moutinho obrigou o guarda-redes Kelava a defesa apertada, com um remate frontal e a cerca de 25 metros da baliza.

 O golo inaugural apareceu aos 20 minutos e com alguma naturalidade, tal era o caudal ofensivo da equipa da casa, por intermédio de Lucho González, que "disparou" certeiro, já no coração da área, após combinação entre Jackson Martinez e João Moutinho.

 Aos 40 minutos, o Dínamo voltou a fazer perigar a baliza de Helton, mas Beqiraj foi ine-ficaz por duas vezes em poucos segundos: primeiro, ao deixar-se antecipar por Ota-mendi, e depois (na sequência do canto), ao não conseguir rematar a um metro da linha de golo.

 Mas tal não passou de uma ousadia croata mais consentida que conseguida, já que os "azuis e brancos" mandavam na partida, pese embora a posse de bola se pautasse por excessiva, comparando com as oportunidades criadas desde o golo do médio argen-tino: nenhuma.

 No segundo tempo, os "dra-gões" entraram com um pouco mais de velocidade e Jack-son Martinez, aos 56 minutos, obrigou Kelava a boa defesa, após remate à entrada da área.

 Ao minuto 66, que também marcou o regresso de Fer-nando e Alex Sandro à competição, João Moutinho fez o segundo golo do FC Porto, de livre direto, a 25 metros da baliza, com um remate que não deu hipótese de defesa.

 Até final, os portistas mantiveram o cerco à equipa croata, algo "suave" na sua pró-pria intermediária, muito propício à arte de João Moutinho, que assistiu Varela de calca-nhar para o terceiro golo, a cinco minutos do final.